Onésimo Teotónio Almeida
é um açoreano de S. Miguel, nascido em 1946. Está radicado nos EUA desde 1972, após a licenciatura na Universidade Católica Portuguesa. Na Brown, uma das mais prestigiadas universidades norte-americanas, completou o MA e o PhD, ambos em Filosofia, e tornou-se professor do Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros que ajudou a fundar e dirigiu. É Fellow do Wayland Collegium for Liberal Learning, um Instituto de Estudos Interdisciplinares na Brown University, onde ministra um seminário sobre Valores e Mundividências.

Académico, ensaísta, autor de contos e crónicas, Onésimo Teotónio Almeida cultiva e vive, através a escrita e da sua atividade de divulgação e de investigação, a teia que estabeleceu entre as suas raízes nos Açores, a comunidade portuguesa emigrada nos EUA, a vida académica, Portugal e o mundo. É autor de várias obras e de mais de duas centenas de ensaios publicados em Portugal, EUA, Brasil, França e Inglaterra.

Fundou a editora Gávea-Brown, que dirige, editora dedicada à edição, em inglês, de obras de literatura e cultura portuguesas, assim como criou a revista homónima Gávea-Brown – a Bilingual Journal of Portuguese American Letters and Studies, que codirige.

É coeditor do e-Journal of Portuguese History e de Pessoa Plural (Revista de Estudos
Pessoanos), revistas eletrónicas editadas em cooperação internacional e publicadas na Brown University. Mantém ou manteve uma intense atividade de divulgação através de programas no Portuguese Channel e na RTP-Açores.

Foi colaborador de O Jornal e Diário de Notícias. É colaborador regular da revista LER, Jornal de Letras (JL), PNETLiteratura, bem como de vários títulos da imprensa portuguesa dos Estados Unidos e Canadá.

» Cerimónia de atribuição de Doutoramento Honorias Causa
última atualização a 17-03-2017
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.