1906-1994

Fernando Lopes-Graça foi um dos mais notáveis compositores e musicólogos contemporâneos. Nasceu a 17 de dezembro de 1906, em Tomar e formou-se em Lisboa, no Conservatório Nacional. As "Variações Sobre um Tema Popular Português", para piano, são a sua primeira obra, datada de 1929.

Desde a primeira hora colabora na revista Presença, até que em 1936 parte para Paris, onde vai frequentar, na Sorbonne, a cadeira de Musicologia. Regressa a Portugal, em 1939, iniciando um trabalho musical assente sobre elementos harmónicos, melódicos e rítmicos do folclore português.

A sua intensa atividade na esfera da música não se circunscreve à composição. Lopes-Graça notabilizou-se, ainda, como conferencista, crítico, publicista, organizador e regente de coros populares.

Recebe, em 1940, o Prémio de Composição do Círculo de Cultura Musical, que volta a conquistar em 1942, 1944 e 1952. Em 1942 funda uma organização de concertos de música moderna intitulada "Sonata", criando, em 1951, a revista "Gazeta Musical".

Inspira-se grandemente na música folclórica portuguesa, que reafirma e aprofunda em obras como a "Suite Rústica" (para orquestra, sobre melodias tradicionais portuguesas), "Os Cinco Velhos Romances Portugueses", as "Nove Canções Populares Portuguesas" (para voz e orquestra), os "Natais Portugueses" e "Melodias Rústicas Portuguesas" (para piano), além de numerosos ciclos de harmonizações de canções populares, para voz e piano, e para coro a capella.

Foi distinguido com o grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro em 1988, no âmbito das comemorações do 15º aniversário da Universidade.

Faleceu em 1994.

última atualização a 17-03-2017
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.