Maria de Jesus Simões Barroso Soares concluiu em 1943 o Curso de arte Dramática do Conservatório Nacional, tendo-se licenciado posteriormente em Ciências Histórico- Filosóficas, na Faculdade de Letras de Lisboa.

Desempenhou sempre um papel de relevo no campo da cultura, da arte e da educação.

Enquanto deputada, a Maria Barroso defendeu a abertura da Escola à comunidade e à família, mediante a colaboração em ações diversas.

Inaugurou a Liga dos Direitos das Mulheres, em 1996, tendo sido ainda uma forte lutadora pela defesa dos direitos das crianças, dos deficientes e das minorias. Em 1989 criou a Emergência Infantil.

Em 1990 cria o movimento Emergência Moçambique, outorgando, no ano seguinte, a escritura da Associação para o estudo e Prevenção da Violência. Em 1995 preside à abertura do ciclo de realizações do Ano Internacional de Luta contra o Racismo, a Xenofobia, o anti- semitismo e a Exclusão social.

De 1986 a 1996 foi a Primeira Dama do país, ao lado do marido, Dr. Mário Soares, como Presidente da República Portuguesa.

A Comissão Científica do Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro reconhecendo em Maria de Jesus Simões Barroso a presença viva e ativa de uma cultura humana global em que o conhecimento e o sentimento se aliam e comunicam ideias do progresso humano e social, propôs o seu nome à Universidade, para ser distinguida com o título de Doutor Honoris Causa.

A cerimónia realizou-se em 15 de dezembro de 1996, integrada nas comemorações do 23º aniversário da Universidade.

Faleceu em 2015.

última atualização a 17-03-2017
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.