depoimentos de antigos alunos

A
Adérito Cartaxo
Alcídia Bóia
Alexandre Kumagai
Alírio Boaventura
Amélia Gonçalves Ankiewicz
Ana Biscaia
Ana Biscaia
Ana Paula Canha
Ana Teresa Almeida
André Carvalho
André Cester Costa
André Riscado
André Santos
Andreia Rocha
Anselmo Hernanz

B
Beatriz Cravo
Belmiro Couto
Bernardo Conde
Bruno Figueiredo

C
Carla Caramujo
Carla Martins
Carlos Balsas
Carlos Gomes da Costa
Carlos Pedro Ferreira
Cassandra Pedro
Catarina Correia
Catarina Duarte
Catarina Maia
Catarina Sobral
Cátia Estima
Cláudio de Jesus
Cláudio Santos
Celso Assunção
Conceição Neves
Conceição Silva
Cristiano Eiras
Cristina Barbosa
Cristina Jácome

D
Diana Lisboa
Diogo Guedes
Daniel Soares
David Carvalho

E
Elisabete Rita
Élia Mendes Gato

F
Fábio Matos
Fábio Silva
Fábio Vinagre
Fausto Oliveira
Fernanda Praça
Fernando Ramos
Filipe Carvalho
Filipe Monteiro

G
Giane Vargas
Glória Cruz Ferreira
Gonçalo Silva

H
Hélder Oliveira
Helena Lencastre
Helga Esperança
Hugo Cavaleiro
Hugo Silva

I
Inês Melo
Iola Duarte
Isabel Almeida
Isabel Dunões
Isabel Maria Leitão de Pinho

J
Jacinta
Jimi Borgue
Joana Santos
João Albernaz
João Almeida
João Girão
João Rocha
João Pires da Fonte
João Santos
João Simões
João Teixeira
José Alexandre Silva
José Carlos Amador
José Mendes
José Saraiva

L
Laura Alho
Leonor Reis
Luís Cardoso
Luís Clara Gomes
Luís Cótimos Nunes
Luís Malpique
Luís Marques
Luís Pereira

M
Madalena Marques
Manuel Dionísio
Manuel Fernandes Thomaz
Manuel Oliveira
Márcio Carvalho
Márcio Oliveira
Marco Marques
Maria da Graça Vicente
Maria João Fonseca
Mário Lima
Marta Jacinto
Maximino Rodrigues
Miguel Casal
Miguel Casal
Miguel Conde
Miguel Coutinho

N
Nádia Firmino Delgado
Nuias Silva
Nuno Caldeira
Nuno Miranda
Nuno Miranda

O
Óscar Cabral

P
Patric Figueiredo
Patrícia Albergaria Almeida
Patrícia Almeida
Patrícia Gonçalves
Paula Leitão
Paulo Domingues
Paulo Sequeira
Paulo Ventura
Pedro Nunes
Pedro Barros
Pedro Castelo-Branco
Pedro Cruz
Pedro Neto
Pedro Monteiro
Pedro Rogeiro
Pedro Rosete
Pedro Salomé
Pedro Saraiva
Pedro Sardo

R
Rafaela Norogrando
Raquel Camarinha
Ricarda Manuela Moura
Ricardo Beltran
Ricardo Carvalho
Ricardo Deus
Ricardo Ferraz
Ricardo Ferreira
Rita Coelho
Rogério Bonifácio
Ruben Bettencourt
Rui Costa
Rui Diogo
Rui Moura

S
Samuel Freitas
Sandra Figueiredo
Sara Bárrios
Sérgio Fernandes
Sérgio Miguel Franco Martins Leandro
Slavka Carvalho Andrejkovicová
Sofia Nunes
Susana Anacleto
Susana Rito

T
Tiago Almeida
Tiago Picão
Tiago Ribeiro

V
Valter Rodrigues
Vasco Baptista
Vera Oliveira

Luís Clara Gomes Concluiu Engenharia de Computadores e Telemática (ECT) na Universidade de Aveiro (UA), foi investigador na área da neurologia e astronomia e iniciou mesmo um doutoramento na Universidade de Munique. Luis Clara Gomes podia ter continuado investigador. Mas o gosto pela música, ou seja, a faceta Moullinex, foi mais forte e, perante as crescentes solicitações, deixou o doutoramento para trás. Considera que faz parte de uma geração privilegiada, porque mais escolarizada e preparada em áreas diversas. A quem sonha e ainda não concretizou, aconselha: “Não esteja à espera. Já tens tudo o que precisas para conseguires fazer o que sonhas”. [Ver mais em “Não estejas à espera. Já tens tudo o que precisas para conseguires fazer o que sonhas”]

Paulo Domingues Em setembro de 2006 Paulo Domingues lançava à terra a primeira semente do Projecto Cabeço Santo que é hoje, provavelmente, um dos maiores trabalhos nacionais de recuperação e conservação da biodiversidade. Apostado em devolver à mata do Cabeço Santo, em Águeda, a ancestral vegetação derrotada por eucaliptos e acácias, o antigo aluno e professor da Universidade de Aveiro (UA), licenciado e doutorado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações, plantou na última década milhares e milhares de carvalhos, sobreiros, murtas, medronheiros e salgueiros. [Ver mais em Recuperação ecológica do Cabeço Santo: a semente de uma viagem espiritual]

Raquel Camarinha O amor pela literatura e pelo teatro levou-a ao canto. Nessa arte do domínio da voz e da expressão musical encontrou um espaço onde os dois se cruzam. Não é por acaso, portanto, que considera o cantor, antes de mais, um ator. A soprano Raquel Camarinha concluiu a licenciatura em Música (Canto) na UA e decidiu partir para França. No início deste ano, tornou-se a primeira não francesa nomeada para os prémios Victoires de la Musique Classique. [Ver mais em Um cantor é, antes de mais, um ator]

Márcio Carvalho Agricultura sustentável. Cultura de proximidade. Estes dois termos resumem a atividade da Banca Terra, jovem empresa com raízes em Oliveirinha, gerida por Márcio Carvalho, antigo aluno de Economia na UA e ex-bancário. Bisneto e filho de agricultores, pegou no negócio da família, ampliou-o e tem, hoje, em exploração, cerca de 40 hectares, sendo atualmente o único produtor de alho francês da região a alimentar o grande mercado. [Ver mais em Da banca à terra]

Pedro Neto Homem de sonhos e de paixões, Pedro Neto é diretor executivo da Amnistia Internacional – Portugal. Mestre Administração e Gestão Pública, pela UA, encontra-se a desenvolver aqui a sua tese de doutoramento na área das Políticas Públicas e da liderança comunitária, com um estudo sobre a forma como as comunidades rurais da Amazónia brasileira pensam os problemas sociais. Com uma formação profissional bastante eclética, o que mais o fascina é "estar permanentemente a trabalhar com pessoas, para pessoas". [Ver mais em A trabalhar permanentemente com pessoas, para pessoas]

Sofia Nunes Já ouviu falar do Centro Comunitário da Gafanha do Carmo? Sim, esse mesmo, o dos (muito!) bem-humorados vídeos que nas redes sociais têm deitado por terra todos os estereótipos associados à idade. Licenciada e mestre em Gerontologia pela Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA), Sofia Nunes é uma das profissionais que colocou o lar no top das visualizações e, principalmente, os idosos a rir com a vida. E nós com eles! [Ver mais em A jardineira do amor e outras flores]

Tiago Almeida Detesta comer todos os dias no mesmo sítio. Detesta sentar-se todos os dias à secretária. Detesta a rotina. Adora a mudança. Por isso, não esteve com meias medidas. Foi aceite no programa Remote Year e, nos últimos 2 anos, já viajou por 24 países. Licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação (NTC) pela Universidade de Aveiro (UA), Tiago Almeida é o que se pode chamar um nómada digital. Front-end develloper da empresa HelloFresh, qualquer canto do mundo lhe serve de mesa de trabalho. Haja ligação à internet e vontade de aventura. [Ver mais em Um nómada digital ao serviço da HelloFresh]

Miguel Casal Chama-se Grestel, dedica-se ao desenvolvimento e produção em grés fino de loiça de forno, mesa e cozinha e já cativou marcas como a Ralph Lauren, a Crate&Barrel ou a Williams-Sonoma. Sócio fundador e líder da empresa que só este ano estima realizar 20 milhões de euros em vendas, Miguel Casal lembra a importância da capacidade técnica e tecnológica que adquiriu durante a licenciatura em Engenharia Cerâmica e do Vidro pela Universidade de Aveiro (UA). [Ver mais em Capacidade técnica e tecnológica aprendida na UA e servida à mesa pela Grestel]

Paulo Sequeira Tem a missão de moldar um Património Cultural Imaterial da Unesco. Responsável por ajudar ao desenvolvimento de novos processos de fabrico da famosa louça negra de Bisalhães, foi também a partir do barro que Paulo Sequeira, licenciado em Engenharia Cerâmica e do Vidro pela Universidade de Aveiro (UA), deu forma à Funceramics, um projeto que pretende retomar e divulgar a arte ancestral dos oleiros da região de Aveiro. Tudo por amor ao barro e pela paixão às raízes. [Ver mais em Com barro nas mãos e a UA no coração]

Miguel Conde Em criança queria ser cientista, de preferência daqueles ‘malucos’ que via nos desenhos animados. A maluqueira deu lugar a outra certeza: iria ser investigador nas áreas da Saúde e da Biologia Celular. Licenciado e doutorado em Biologia pela Universidade de Aveiro (UA), Miguel Conde cumpre hoje o sonho de menino. Cientista na Ablynx, empresa de referência mundial na área da Biofarmacêutica, aos 36 anos Miguel Conde coordena equipas que investigam e desenvolvem os medicamentos do futuro. [Ver mais em “Tenho uma das melhores e mais entusiasmantes profissões”]

Fausto Oliveira Foi um dos primeiros estudantes a frequentar Engenharia do Ambiente na Universidade de Aveiro, onde conheceu quem viria a ser sua mulher. Aqui viveu a implementação da Associação de Estudantes e admirou a relação e o empenho dos professores na formação. Fausto Oliveira, que tem hoje duas filhas na UA - a mais nova a tirar também Engenharia do Ambiente; a mais velha a terminar o doutoramento em Psicologia -, concluiu o curso em 1982 e há 20 anos que integra o grupo AQUAPOR, onde é administrador de várias empresas. [Ver mais em “Marcou-me a relação e o empenho dos professores na minha formação”]

Patrícia Gonçalves Queria ser médica, mas quis o destino que se tornasse engenheira. Se a Medicina ficou a perder, o Ambiente muito agradece. Dona de uma carreira fulgurante no Grupo Monte, aos 40 anos Patrícia de Castro Gonçalves integra não só a comissão executiva desta multinacional como é ainda a responsável da empresa pela área de negócio de Ambiente. Licenciada em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro (UA), é em Portugal e em Angola que Patrícia Gonçalves tem diariamente o que mais lhe dá prazer: “Novos desafios e contacto com várias realidades, sectores, países e culturas diferentes”. [Ver mais em “A Universidade e a cidade de Aveiro estão no meu coração”]

Beatriz Cravo Chegar, ver e vencer. Que é como quem diz, fundar uma empresa, apresentar os primeiros resultados e, meio ano depois, conquistar o Galardão de Mérito atribuído pelo projeto Portugal Creative Village. A empresa premiada chama-se Lumo e tem em Beatriz Cravo uma das fundadoras. A consultora, especialista em sistemas de gestão e em gestão de projetos, lembra que é à formação abrangente e transversal que obteve na Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial (LEGI) da Universidade de Aveiro (UA) que deve o sucesso profissional. [Ver mais em “Polivalência e transversalidade: os segredos para o sucesso da consultoria de gestão”]

Paulo Ventura Descomplicar o conhecimento e humanizar o ensino. Um quarto de século depois de ter concluído a Licenciatura em Física de Materiais na Universidade de Aveiro (UA), onde também tirou o Doutoramento em Física, os dois grandes ensinamentos permanecem-lhe gravados na memória. Paulo Ventura foi professor no ensino superior e trabalhou na indústria em semicondutores, em desenvolvimento de produto e qualidade e em energias renováveis. Hoje tem nas mãos o seu próprio projeto de apoio às PME´s no desenvolvimento de produtos e mercados. [Ver mais em “Não me interessa dizer como se faz, interessa-me fazer”]

Marco Marques Antigo aluno da Universidade de Aveiro (UA), licenciado em Engenharia Mecânica, Marco Marques é hoje diretor do Departamento de Desenvolvimento de Produto na Bosch Termotecnologia S.A. Quanto à formação da UA, o antigo aluno destaca “o equilíbrio que sempre existiu entre a vertente teórica e a vertente prática” que lhe permitiram “não só estruturar e consolidar o conhecimento, mas também o fomento da cooperação, colaboração e trabalho em equipa”. Salienta ainda a oportunidade que a UA proporcionou através do programa Eramus. [Ver mais em Na formação em controlo e automação a UA está entre as melhores]

André Cester Costa “O campus da UA tinha, e acredito que continue a ter, o ambiente perfeito para doses equilibradas de estudo e diversão”, afirma André Cester Costa, responsável pela Divisão de Desenvolvimento Económico e empreendedorismo da Câmara Municipal de Aveiro. O antigo aluno, também organizador do TEDxAveiro, explica como a formação na UA e o estágio foram importantes para o seu percurso profissional. [Ver mais em André “TEDxAveiro” Costa]

Bernardo Conde “Paixão que me permite partilhar o mundo que vou descobrindo, incentivar outras pessoas que gostam de fotografar e querem aprender, e que leva ao contacto com as pessoas que fotografo nos vários locais por onde passo.” Estes são alguns dos motivos que prendem Bernardo Conde, antigo aluno da UA e fundador da Trilhos da Terra, à fotografia. [Ver mais em As imagens que Bernardo guarda percorrendo os trilhos da Terra]

Nuno Caldeira e Catarina Duarte “As viagens são inspiradoras, são libertadoras” dizem dois antigos alunos da UA unidos no gosto pela música e viagens e unidos na vida. Nuno Caldeira e Catarina Duarte fizeram uma viagem de sonho pela Ásia. O Transiberiano ajudou a ligar duas estações: a dos sonhos e a da realidade expressa em música na qual o duo assume a identidade SENZA. [Ver mais em Trem SENZA aventura-se pela pauta da lusofonia]

Ricardo Carvalho Licenciado em Engenharia do Ambiente e mestre em Sistemas Energéticos Sustentáveis pela Universidade de Aveiro (UA) e doutorado pela Universidade de Aalborg (em colaboração com a UA), Ricardo Carvalho é investigador em pós-doutoramento no TEC-lab/Umeå University, sendo ainda colaborador do Centro de Estudos do Ambiente e do mar (CESAM). O seu trabalho contempla estudos de avaliação da potencialidade do uso da biomassa enquanto importante recurso energético em países em desenvolvimento, com ênfase na transição para tecnologias emergentes no setor residencial. [Ver mais em Fogões a lenha e pellets mais eficientes melhoram saúde e ambiente]

Carlos Pedro Ferreira "A situação presente mostra que o curso superou as minhas expectativas, pois consegui, juntamente com parceiros e com as ferramentas adquiridas, criar um pequeno grande império na nossa área de atuação.” Carlos Pedro Ferreira responde assim, orgulhoso da sua formação e do seu percurso como empresário e técnico na área do Ambiente, à influência da formação na UA nas suas conquistas profissionais e como pessoa. Carlos Pedro é sócio e diretor geral da Sondar e administrador da Eurofins Portugal, os únicos laboratórios que se dedicam em exclusivo ao ar, e ainda presidente da Associação de Antigos Alunos da UA. [Ver mais em "Aconselho, recomendo e compro UA"]

Pedro Salomé O seu nome é sinónimo que Portugal é um dos líderes na investigação, utilização e divulgação da energia solar. Cientista no Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, Pedro Salomé tem por missão introduzir nanotecnologia em células solares de forma a torná-las mais baratas e eficientes na hora de produzirem energia elétrica. Licenciado em Engenharia Física e Doutorado em Física, Pedro Salomé lembra que “a multidisciplinariedade, o rigor e a capacidade de resolver problemas” foram as grandes competências adquiridas na Universidade de Aveiro (UA) que fazem dele, hoje, uma das grandes esperanças num amanhã mais ecológico. [Ver mais em O futuro (luminoso!) da energia solar pelas mãos de um engenheiro físico]

Fábio Matos É o business controller da Unidade de Negócio de Video Systems da Bosch. Dita assim, a missão parece ser fundamental à multinacional alemã para o êxito dos seus sistemas de segurança. E é mesmo! Licenciado em Contabilidade e Administração pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro (ISCA-UA), Fábio Matos está em Eindhoven, na Holanda, precisamente na sede desta unidade do grupo Bosch onde, aos 35 anos, é o responsável pelos planos e oportunidades de negócio de uma das mais importantes empresas europeias. [Ver mais em “Os sucessos profissionais que já alcancei têm por base tudo o que aprendi na UA”]

Anselmo Hernanz Referência incontornável na produção de revestimentos cerâmicos, a Primus Vitória tem em Anselmo Hernanz uma das peças fundamentais que justificam o porquê de mais de 60 por cento da produção da empresa estar destinada ao mercado internacional. Licenciado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações, o diretor comercial lembra as competências que adquiriu enquanto estudante da Universidade de Aveiro (UA) sempre lhe permitiram abraçar com sucesso inúmeras missões independentemente da área ou das funções. [Ver mais em Ferramentas, versatilidade e rigor para abraçar qualquer objetivo]

Maximino Rodrigues É um dos fundadores da Envienergy, uma empresa de prestação de serviços na área do ambiente, energia, higiene e segurança. Licenciado em Engenharia do Ambiente e mestre em Gestão e Políticas Ambientais, Maximino Rodrigues, aos 41 anos, tem já uma longa experiência profissional nas áreas que abraçou enquanto estudante da Universidade de Aveiro (UA) a quem garante que deve “as bases científicas e o desenvolvimento da capacidade de raciocínio”. [Ver mais em Um engenheiro polivalente no ambiente certo]

Vasco Baptista Precisava de embarcar numa nova aventura sem grande razão para além do “quero, posso e vou”! Em 2013 Vasco Baptista fez as malas e foi para a Polónia onde já tinha sido muito feliz durante o Erasmus. A Nokia recebeu-o de braços abertos. Formado em Eletrónica e Telecomunicações pela Universidade de Aveiro (UA), o gestor de integração de software da multinacional finlandesa lembra que é à UA que deve a “mente de programador” que faz dele, aos 28 anos, o verdadeiro homem dos sete instrumentos da Nokia. [Ver mais em O programador dos sete instrumentos ao serviço da Nokia]

Pedro Nunes Estudou na Universidade de Aveiro (UA) por acaso do destino, mas não é por acaso que traz Aveiro no coração. Formado em Engenharia do Ambiente, Pedro Nunes está em Angola há vários anos onde, ao serviço da Groupe Castel, um dos maiores empregadores daquele país, é um dos responsáveis por boa parte da estratégia das 11 fábricas de engarrafamento de bebidas. Da UA traz na alma a Tuna Universitária de Aveiro e uma formação que, de tão versátil, lhe deu braços suficientes para abraçar cada uma das mil experiências que a vida já lhe trouxe. [Ver mais em A vida numa palavra: “Intensa!!”]

Márcio Oliveira Não se pode falar da indústria automóvel sem referir a Continental Mabor, um dos principais criadores e fornecedores mundiais de pneus e que tem em Márcio Araújo de Oliveira uma peça chave em Portugal. Diretor de Qualidade da multinacional alemã, qualquer um dos mais de 17 milhões de pneus produzidos pela Continental em Portugal tem a mão do engenheiro físico formado na Universidade de Aveiro (UA). Dono de uma carreira fulgurante com a camisola da Continental vestida, diz que deve o sucesso aos professores da UA que um dia lhe disseram que era mesmo pela engenharia física que iria singrar. [Ver mais em “Aprendi na Continental que o impossível só demora mais tempo a atingir”]

Luís Cótimos Nunes A Huawei Technologies, a maior empresa mundial na área das infraestruturas para comunicações móveis, contratou-o há um par de meses. O trabalho que Luís Nunes realizou durante o Programa Doutoral em Engenharia Eletrotécnica, inserido num projeto entre o Instituto de Telecomunicações (IT) da Universidade de Aveiro (UA) e a Huawei, seduziu o gigante multinacional que, sem perder tempo, o chamou para as suas fileiras na Suécia. Aos 29 anos, tem agora a missão de tornar presente o que só os filmes de ficção científica conseguem dar forma: as telecomunicações do futuro. [Ver mais em Da UA para o gigante mundial das comunicações móveis]

Cláudio de Jesus Presidente do Conselho de Administração da AdP – Águas de Portugal Internacional, Cláudio de Jesus é indissociável da sociedade responsável pela conceção, construção, exploração e gestão de sistemas de abastecimento de água e de saneamento no país e, cada vez mais, além-fronteiras. Licenciado em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro (UA), Cláudio de Jesus lembra que “a capacidade analítica, a multidisciplinaridade e o rigor no trabalho”, competências adquiridas na UA, foram “fundamentais” para hoje ser o ponta de lança da AdP para levar ao mundo as vantagens competitivas que Portugal detém no setor do ambiente. [Ver mais em Missão ao leme da internacionalização das Águas de Portugal]

Hugo Cavaleiro É o fundador do primeiro espaço de coworking de Aveiro, o Fusion Cowork, hoje uma referência nacional neste modelo de trabalho coletivo. Formado em Novas Tecnologias da Comunicação pela Universidade de Aveiro (UA), Hugo Cavaleiro é também o pai da Fusion Webexperts, uma agência de comunicação que tem na lista de clientes o governo português e várias empresas nacionais e internacionais. No sucesso, não esquece o que de importante desenvolveu na UA: “a capacidade fantástica de passar as informações necessárias para conseguirmos construir e desenvolver as nossas próprias ideias, de as apresentar e de melhorá-las”. [Ver mais em Uma enorme Fusion de ideias rumo ao futuro da comunicação]

Ricardo Ferreira É uma referência científica internacional na área das comunicações óticas de altas velocidade. Mestre em Engenharia Física pela Universidade de Aveiro (UA), Ricardo Ferreira é investigador no Institute of Photonics da University of Strathclyde, na Escócia, onde faz parte da equipa líder mundial na área de comunicações óticas por luz visível. “Saber que um dia o público em geral vai usar e desfrutar de uma tecnologia” que ajudou a desenvolver “é a maior realização profissional” que Ricardo Ferreira pode ter. [Ver mais em Um físico a descobrir e a moldar o futuro (alucinante!) das comunicações]

José carlos Amador É uma das maiores empresas do mundo na área das energias renováveis e tem em José Carlos Amador uma das chaves para o sucesso. Licenciado em Física pela Universidade de Aveiro (UA), José Amador é o responsável pelas áreas de Marketing, Comunicação e Inovação da Martifer Solar. Aos 39 anos, o antigo aluno da UA, entre as várias responsabilidades que assumiu no início da carreira na Philips e na Bosch e, nos últimos anos, na Martifer, tem desbravado um percurso que, garante, o ajudou a “crescer enquanto profissional e enquanto Homem”. [Ver mais em Um engenheiro físico multifacetado na linha da frente da Martifer Solar]

João Pires da Fonte É o responsável pela gestão do Departamento de Fundição da Grohe Portugal. Chama-se João Pires da Fonte e, em 2003, chegou à empresa alemã pela mão da Universidade de Aveiro (UA) para realizar o estágio curricular da Licenciatura em Engenharia de Materiais. O trabalho que realizou não deixou margem para dúvidas. Foi convidado a ficar. Hoje, aos 39 anos, João Pires da Fonte é uma das peças chave na empresa que é uma referência europeia no setor metalúrgico. [Ver mais em Chegar, trabalhar e vencer na Grohe Portugal]

Patric Figueiredo É investigador e professor na Universidade RWTH Aachen, a maior universidade de tecnologia na Alemanha. Aos 25 anos, Patric Figueiredo, formado em Engenharia Mecânica pela Universidade de Aveiro (UA), sente-se duplamente privilegiado. Enquanto investigador tem acesso aos meios mais modernos para desenvolver novos modelos de simulação para fluidos bi-fásicos. E nas salas de aula, ensinar e fazer ciência juntamente com os alunos é um imenso gosto. Realizações que, garante, deve à UA e aos seus professores. [Ver mais em “Quando se quer ser Engenheiro Mecânico a escolha pela UA é natural”]

Luís Cardoso O compositor Luís Cardoso, doutorado em música – composição pela Universidade de Aveiro, foi ontem premiado com o Harvey Phillips Award Prize for Excellence in Composition, atribuído pela International Tuba Euphonium Association, no âmbito da Conferência de 2016, na Universidade do Tennesse, em Knoxville – Estados Unidos da América, que decorre entre 30 de maio e 4 de junho, na categoria de Tuba-Euphonium Ensemble. [Ver mais em Ex-aluno da UA distinguido com Harvey Phillips Award Prize for Excellence in Composition]

Sandra Figueiredo O seu esforço e dedicação ao trabalho têm dado frutos. A autora do software «Aprender português é tão fácil», uma inovadora ferramenta de apoio à aprendizagem do português como língua estrangeira, já viu a sua investigação distinguida internacionalmente mais do que uma vez, tem mais de 40 artigos publicados e, depois da estreia com “A Janela de Deus”, está prestes a lançar a sua segunda obra literária. Sandra Figueiredo, 34 anos, tem um diploma de licenciatura em Ensino de Português, Latim e Grego e outro de doutoramento em Psicologia, ambos com o carimbo UA! [Ver mais em É investigadora doutorada em Psicologia e tem o ensino no seu ADN]

André Santos Antigo aluno do Mestrado em Estudos Chineses (MEC) da Universidade de Aveiro (UA), André Santos ensina português na Jilin Huaqiao University, em Changchun, a norte da península coreana. André Santos foi também aluno do curso de Línguas e Relações Empresariais, tendo aí obtido o primeiro contacto com o Mandarim. Eis um dos antigos alunos do Mestrado que levou a sério o fascínio por este país que nem com duas vidas seria possível percorrer metade do caminho para o conhecer na totalidade, como diria um professor seu, António de Graça Abreu. A quem se quiser aventurar naquele imenso e tão diversificado país, André sugere informação e formação, para além de não dever esquecer o termo "guanxi", cuja tradução mais simplificada é a relação entre as pessoas. [Ver mais em Antigo aluno da UA num 'ying yang' "arrebatador"]

Susana Rito Licenciou-se e concluiu mestrado em Gerontologia na Universidade de Aveiro. Susana Isabel Nobre Rito, 29 anos, é coordenadora técnica da “Associação Mais Proximidade Melhor Vida” (AMPMV) - uma associação de apoio à população idosa residente na zona da Baixa de Lisboa e Mouraria - e uma verdadeira embaixadora do curso e da profissão. [Ver mais em Diário de uma Gerontóloga formada pela UA ao serviço de uma associação de apoio a idosos]

Fábio Vinagre Tem a responsabilidade de dar assistência na integração de hardware para sistemas de tecnologia da informação às 19 fábricas da Continental espalhadas pelo mundo. Licenciado e mestre em Engenharia Física pela Universidade de Aveiro (UA), Fábio Marques Vinagre é hoje uma peça chave na empresa que está entre os cinco maiores fornecedores mundiais da indústria automóvel. Aos 33 anos, o antigo aluno conta já com uma vasta experiência profissional onde se incluem dois anos de trabalho no CERN, o maior laboratório de física de partículas do mundo, localizado na região noroeste de Genebra, na Suíça. [Ver mais em Um engenheiro físico numa conquista Continental]

Catarina Sobral Começou a trabalhar como designer, mas cedo percebeu que gostava muito mais de ilustrar histórias. A aposta em dar forma, cor e vida a livros de crianças e não só já valeram a Catarina Sobral vários prémios. Em 2011, com o "Greve", o seu primeiro livro, recebe uma Menção Especial no Prémio Nacional de Ilustração. O livro seguinte, o "Achimpa", venceu em 2012 o Prémio Amadora BD para Melhor Ilustração de Livro Infantil e o Prémio SPA para Melhor Livro Infanto-juvenil. Mas é com "O Meu Avô" que o trabalho da designer licenciada na Universidade de Aveiro (UA) é projetado internacionalmente. [Ver mais em Uma ilustradora capaz de abraçar o mundo das crianças e adultos]

Cristina Jácome É a primeira fisioterapeuta portuguesa com doutoramento em Fisioterapia realizado em Portugal e já trabalhou com os melhores do mundo na área da reabilitação respiratória. Chama-se Cristina Jácome, tem apenas 29 anos e uma enorme paixão pela investigação. Licenciou-se na Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA), é especialista em reabilitação respiratória e professora nesta Escola da UA; atividade que concilia agora com a de investigadora no Department of Community Medicine da Universidade de Tromsø, na Noruega. [Ver mais em Primeira fisioterapeuta com doutoramento em Fisioterapia realizado em Portugal licenciou-se na UA e dá aulas na ESSUA]

Rui Moura, Engenheiro Geólogo pela Universidade de Aveiro (UA), professor da Universidade do Porto, tem a ambição de vir a trabalhar no Espaço. Fez formação na Universidade Aeronáutica Embry Riddle, a cerca de uma hora do Centro Espacial Kennedy, e participa num projeto para medir parâmetros da Mesosfera e outros dados que contribuam para caracterizar as chamadas nuvens noctilucentes. Um sonho de criança que, persistentemente, vai tornando cada vez mais real. [Ver mais em Antigo aluno da UA tem a Terra e quer o Espaço]

Cassandra Pedro Sempre teve uma vontade insaciável de aprender novas metodologias de avaliação e intervenção em Terapia da Fala e é por isso mesmo que Cassandra Ferreira Pedro, 26 anos, se sente como peixe na água na “Mediated Learning Academy”. Há quase um ano nesta escola de Vancouver (Canadá) dedicada ao ensino de crianças com necessidades especiais, a Terapeuta da Fala e mestre em Ciências da Fala e Audição pela UA faz parte de uma equipa de trabalho que ajuda a potenciar mudanças significativas nos processos de aprendizagem de crianças com diversos diagnósticos, através do uso de “mediated learning experiences”. [Ver mais em No Canadá a praticar novas metodologias de avaliação e intervenção em Terapia da Fala]

Rafaela Norogrando Designer, antropóloga, professora, investigadora focada no design de moda, na cultura, no património e na museologia, Rafaela Norogrando é uma apaixonada pelo toque humano que transforma os objetos em construções culturais dos povos e em memórias. Após quase uma década de trabalho como designer de produto na indústria de calçado brasileiro, o seu coração “pegou uma nau” e rumou a Portugal onde, em 2010, iniciou o Doutoramento em Design na UA, mais concretamente no Departamento de Comunicação e Arte (DeCA) que defende que “as investigações e trabalhos devem ter o objetivo de promover melhorias à comunidade”. O seu dia a dia acompanha a crença. [Ver mais em Numa nau vinda do Brasil à descoberta de todos os caminhos do mundo]

Joana Santos e Hugo Silva O sofá Valentim. Silva, o relógio com bigodes. Lena, a cama preguiçosa. As mesas de cabeceira Nel e Maria. Bancos, cadeiras, mesinhas, armários ou candeeiros, as peças desenhadas por Joana Santos e Hugo Silva têm um nome e uma história que apelam às emoções, à tradição, à simplicidade e à qualidade de vida. Formados em Design na Universidade de Aveiro (UA), os fundadores da marca DAM juntaram uma grande dose de talento a grandes ideias para termos dentro de casa e criaram uma linha de mobiliário que está a seduzir o mercado internacional. [Ver mais em Designers da UA criam mobiliário que conta histórias e desperta emoções]

Giane Vargas Ativista dos direitos da população negra e especialista em Museologia, Giane Vargas Escobar recebeu em 2014 o International Museum Prize Winner 2014 pelo trabalho à frente do Museu Treze de Maio, no Rio Grande do Sul. A notícia da distinção, que reconheceu o papel do Museu em prol da divulgação, promoção e preservação da história e cultura africana e afro-brasileira daquele estado brasileiro, encontrou-a já na UA, estudante no Programa Doutoral em Estudos Culturais. Da academia a atual docente na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, recorda com saudade uma casa que “superou todas as expectativas”. [Ver mais em Do Brasil para a UA, desbravando horizontes e consciências]

Pedro Monteiro Pela lente de Pedro Monteiro já passaram os mais famosos nomes da moda nacional, da televisão, do teatro ou dos eventos sociais. As fotos tiradas a Sara Sampaio, o anjo da Victoria's Secret, constituíram ‘apenas’ mais uns quantos cliques numa carreira em grande ascensão no difícil e exigente mundo da fotografia profissional. Aos 33 anos, o antigo estudante de Novas Tecnologias da Comunicação (NTC) da Universidade de Aveiro (UA) garante que é na adrenalina que encontra o maior fascínio numa arte pela qual está apaixonado desde criança. [Ver mais em "Novas Tecnologias da Comunicação é um curso fundamental para trabalhar na área da comunicação"]

Sérgio Fernandes É o diretor do Departamento de Retail da JLL. Dito assim, quase que parece simples, não estivéssemos a falar da consultora imobiliária multinacional que a revista Fortune tem entre as 500 maiores empresas do mundo. Chama-se Sérgio Fernandes e é o responsável pelo trabalho de dezenas de profissionais que tudo fazem para satisfazer em pleno as ambições de grandes investidores mundiais. Razões para o êxito? O “espírito abrangente” da Licenciatura em Gestão e Planeamento de Turismo que Sérgio Fernandes fez na Universidade de Aveiro (UA) e que lhe permite ter hoje uma “visão multidisciplinar” fundamental para vencer. [Ver mais em No topo mundial da consultadoria imobiliária]

Leonor Reis Licenciou-se pela Universidade de Aveiro (UA) em Física e Química, na vertente de ensino. Mas era no Marketing que o coração de Leonor Reis apontava baterias. A academia segredou-lhe ao ouvido que podia “agarrar todo o conhecimento adquirido nos diversos níveis e criar a realidade perfeita” para ela. Agarrou com toda a garra o conselho e é hoje uma referência no país quando o assunto é o atualíssimo e altamente eficaz branding pessoal. Fundadora e CEO da LR Coaching, é autora do “Sucesso na gestão da marca pessoal no Facebook”, um livro lançado em 2015 que continua a dar (muito!) que falar nas redes sociais. [Ver mais em “A UA continua a ser uma referência para mim”]

Luís Pereira Vê todos os dias o trabalho passar–lhe à frente dos olhos. Literalmente! A Audi, a Lamborghini ou a Volkswagen são algumas das marcas automóveis com modelos que trazem nos farolins a marca de Luís Pereira. Formado em Engenharia Física pela Universidade de Aveiro (UA), o fundador do Departamento de Engenharia Térmica da Aspöck Portugal, é o responsável pelo design e gestão térmica de alguns dos sistemas de iluminação que a empresa fornece para modelos como o VW Caddy, o VW Sirocco R, o Audi A3 ou o Audi A6. [Ver mais em O Engenheiro Físico que dá luz à Audi, à Lamborghini e à Volkswagen]

João Teixeira, licenciado e pós-graduado em Meteorologia e Oceanografia Física pela Universidade de Aveiro (UA), trabalha no United Kingdom Meteorological Office (Met Office), um dos centros mais prestigiados, a nível internacional, na área de meteorologia e clima. Agrada-lhe, particularmente, estar a par dos desenvolvimentos dentro da instituição e "servir um pouco de diplomata entre o Met Office e os parceiros". Da UA, destaca a formação, o campus diverso que promove a troca de experiências e a proximidade entre docentes e alunos. [Ver mais em Investigador e uma espécie de diplomata no Met Office de Inglaterra]

Tiago Picão Sempre valorizou o gozo de poder fazer o que realmente lhe dá prazer e ter uma profissão "nine to five" nunca foi sua aspiração. Tiago Picão, 32 anos, licenciado em Planeamento Regional e Urbano pela Universidade de Aveiro, concilia a sua atual atividade profissional na Câmara Municipal de Belfast, na Irlanda do Norte, com a frequência de um curso na área das Tecnologias de Informação e já desenvolveu uma aplicação do jogo de Sueca para telemóveis Android, disponível na Google Play Store. Na manga poderá estar o desenvolvimento de novas aplicações para a área do Planeamento. [Ver mais em Um curso universitário é muito mais que um passaporte para o mercado de trabalho]

David Carvalho e Slavka Carvalho Andrejkovicová Depois de 15 anos a estudar na Universidade de Aveiro (UA), David Carvalho, bi-licenciado e doutorado pela academia aveirense, recebeu um convite da NASA e não hesitou. Slavka, a sua esposa eslovaca, que era também investigadora da UA, trabalha no mesmo edifício. A UA juntou-os e contribuiu para sua formação. [Ver mais em David e Slavka: de investigadores na UA a cientistas na NASA]

Ricardo Beltran Formou-se em Contabilidade no Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro (ISCA-UA). Corria o ano de 2005. Com o valioso passaporte nas mãos, Ricardo Beltran rumou em trabalho para Espanha, depois para a Guatemala e, de seguida para a Inglaterra. Hoje está no Banco Europeu de Investimento, no Luxemburgo, onde, entre várias missões, está a criar produtos financeiros alternativos no combate à crise financeira que tem assolado a Europa. “O curso tirado no ISCA-UA deu-me tudo o que hoje tenho”, reconhece o antigo aluno. [Ver mais em Um passaporte para o mundo chamado ISCA-UA]

Óscar Cabral É consultor, assessor e formador nas áreas de modernização processual, contratação pública e project funding. Chama-se Óscar Cabral e, apesar dos 26 anos de idade, tem já um percurso profissional de relevo. Formado em Administração e Gestão Pública na Universidade de Aveiro (UA), Óscar Cabral diz que é à academia que deve, mais do que o conhecimento técnico e setorial, “a abertura, a transparência, o direito à opinião, a mudança positiva, a alegria, a capacidade de gerir pessoas e projetos”, ferramentas “absolutamente determinantes” no exercício da sua atividade. [Ver mais em “O curso e a UA foram uma excelente escolha”]

Nuno Miranda Terminou a licenciatura em Engenharia de Materiais na Universidade de Aveiro (UA) em 1999 e nem tempo teve de fazer as malas. Nuno Miranda embarcou quase de imediato para o Brasil ao serviço do Grupo Durit, uma das grandes referências nacionais no desenvolvimento e produção de ferramentas e peças em metal duro, com a missão de alinhar a unidade brasileira da empresa às estratégias do grupo português. Hoje, aos 39 anos, é gerente industrial e lidera uma equipa de mais de uma centena de pessoas. À UA reconhece que deve a sólida formação na área e o empurrão para uma carreira profissional de nível internacional. [Ver mais em O especialista em Materiais que conquistou o Brasil]

José Alexandre Silva O futebol, a literatura, o jornalismo, a comunicação. É um homem de muitas e grandes paixões. José Alexandre Silva, licenciado em Línguas, Literaturas e Culturas pelo Departamento de Línguas e Culturas da Universidade de Aveiro (UA), é o homem do momento no Beira-Mar. O treinador de futebol do clube auri negro, e coordenador do futebol daquele clube, tem ajudado a restituir o sangue na guelra ao histórico clube aveirense. [Ver mais em “Tive professores extraordinários, que me motivaram a ler ainda mais e a escrever mais e melhor”]

Laura Alho Tem dado aulas no ensino superior, é formadora certificada, investigadora, autora de dois romances e fez todo o seu percurso académico na Universidade de Aveiro (UA). Laura Alho, 33 anos, licenciou-se em Psicologia, tirou mestrado em Psicologia Forense e defendeu, dia 2 de março, a sua tese de doutoramento com o título “Olfato e Crime: Implicações do Reconhecimento de Odores Corporais na Psicologia Forense”. [Ver mais em “A UA é um espaço fantástico, com um ambiente que dificilmente se encontra noutro lugar”]

Tiago Ribeiro É uma referência mundial na área das geociências. A empresa chama-se CGG, realiza estudos geológicos e geofísicos para exploração de recursos naturais e tem entre os seus investigadores Tiago Ribeiro. Licenciado em Ciências do Mar e mestre em Engenharia Geológica pela Universidade de Aveiro (UA), o geofísico de 27 anos está em Londres desde 2011 ao serviço da equipa da CGG que tem por missão processar dados sísmicos para a indústria do óleo e gás. À UA diz que deve todo o sucesso que tem alcançado numa profissão que tem tanto de exigente como de fascinante. [Ver mais em Um geofísico cuja vocação e (enorme!) sucesso profissional nasceram na UA]

Valter Rodrigues É um dos recém-licenciados em Administração Pública da UA, tem 24 anos e acaba de viver uma experiência que classifica como verdadeiramente fascinante: trabalhar para a Missão Permanente de Portugal da Organização da Nações Unidas, em Nova Iorque. O estágio terminou no final de 2015, mas Valter Costa Rodrigues não esquece a oportunidade de ter podido experimentar a área diplomática numa organização onde quase todos os Estados do mundo estão representados. [Ver mais em Experiência ímpar na ONU]

Catarina Correia Concluiu a licenciatura em Bioquímica com a média de 19 valores. A nota faz de Catarina Correia a melhor licenciada da Universidade de Aveiro (UA) no ano letivo 2014/2015 e, por isso, a grande vencedora do Prémio UA/Caixa Geral de Depósitos no valor de 5 mil euros. “Sempre me ensinaram que a importância de ter boas notas era manter a possibilidade de escolha”, aponta a atual estudante do Mestrado em Bioquímica, no ramo de especialização em Bioquímica Clínica. Se o Prémio vai ser entregue dia 15 de dezembro, durante a cerimónia do 42º aniversário da UA, o futuro, com todas as possibilidades de escolha intactas, chegará com certeza ao ritmo do enorme trabalho e da invulgar persistência de quem um dia quis fazer magia. [Ver mais em Melhor licenciada da UA tem média de 19 em Bioquímica]

Pedro Barros e João Santos Em 2007 concluíram os cursos na Universidade de Aveiro (UA), o Pedro Barros em Tecnologias de Informação e Comunicação e o João Santos em Engenharia do Ambiente. Oito anos depois, no último mês de julho, na Sé de Aveiro, abraçaram o sacerdócio. De Aveiro, o Pedro, e de Santa Maria da Feira, o João, chegaram à academia longe de imaginarem que alguma vez seriam padres. O Pedro apostava num futuro profissional que envolvesse a economia e as TIC e o João queria ser engenheiro do ambiente. A semente da Fé, que já há muito florescia neles, acabou por moldar e dar cor ao sentido e às opções que entretanto tomaram. [Ver mais em “É possível nascer, crescer e amadurecer em ambiente académico quando nos dedicamos de coração à verdade”]

Alírio Boaventura Por onde começar quando se fala de Alírio Boaventura, o primeiro investigador em Portugal, e dos poucos no mundo, a ser distinguido com o Graduate Fellowship, um prémio atribuído pela secção das micro-ondas do IEEE, a maior e mais emblemática organização mundial em engenharia eletrotécnica? [Ver mais em “Ir atrás do que está por saber e fazer foi sempre uma constante”]

Ana Biscaia O escritor Clovis Levi escreveu e Ana Biscaia ilustrou as páginas do livro infantil "A cadeira que queria ser sofá" que lhe valeram a conquista da 17.ª edição do Prémio Nacional de Ilustração. Licenciada em Design pela Universidade de Aveiro, Ana Biscaia, que recebeu o prémio no último mês de julho, lembra o processo criativo que cativou o júri nomeado pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas. “Construído com grande liberdade”, o livro conta três histórias singulares - Espanto feliz, O piano de calda e A cadeira que queria ser sofá – que subtilmente levam o tema da morte aos leitores mais pequenos. [Ver mais em “It’s all about confidence!”]

Ana Teresa Almeida De sonho em sonho, de meta em meta, a Ana Teresa Almeida cumpre uma viagem que, sem planear, foi acontecendo ao sabor da vontade e da garra. Acaba de regressar da China para mais um recomeço. O retorno tem sabor a continuação de uma carreira onde a vontade de descobrir novos mundos caminha com a Ana lado a lado. Com o mestrado em Línguas e Relações Empresariais (LRE) concluído na Universidade de Aveiro (UA), em 2008, não perdeu tempo. Foi trabalhar como Leitora de Língua Portuguesa na Universidade de Línguas Estrangeiras de Dalian, uma cidade costeira do nordeste da China, país que a recebeu pela terceira vez. O desejo de ter uma experiência de trabalho e de vida na China, a par com as ferramentas que a UA lhe entregou para as mãos, carimbaram-lhe por três vezes o passaporte. [Ver mais em Ana Teresa Almeida e a China: uma paixão sem distâncias]

João Almeida Tem “o privilégio mas também a responsabilidade” de ser diretor do Parque de Serralves, um magnífico exemplo da arte de jardins europeia da primeira metade do século XX classificado como Monumento Nacional. Formado no ano 2000 em Planeamento Regional e Urbano (PRU) na Universidade de Aveiro (UA), João Almeida, de 41 anos, recorda hoje o laboratório de vida que foi a academia de Aveiro e que, garante, o preparou para enfrentar com êxito os grandes desafios profissionais que, de lá para cá, foi abraçando. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 24]

Sara Bárrios Para uma bióloga encantada pelo mundo das plantas seria difícil trabalhar num local mais apaixonante. O Jardim Botânico Real de Kew, em Inglaterra, é um dos mais extensos, antigos e prestigiados jardins botânicos do mundo e Sara Bárrios, desde 2005, é uma das biólogas que lhe dá alma e rumo. Licenciada em Biologia pela Universidade de Aveiro (UA), a Sara contribui para a implementação da Estratégia Mundial para a Conservação das Plantas, um plano pensado pela “Convention for Biological Diversity”, uma iniciativa promovida pela ONU para diminuir à escala planetária o risco de extinção de plantas. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 24]

Nádia Firmino Delgado Em 2004 Nádia Firmino Delgado formava-se na Universidade de Aveiro (UA) em Gestão e Planeamento em Turismo. A licenciatura, obtida no Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo, permitiu-lhe dar os primeiros passos firmes que a levaram até à presidência do Conselho de Administração da Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV). Aos 34 anos, Nádia Firmino é uma das responsáveis pelo sucesso de uma instituição que tem acompanhado e apoiado a par e passo a forte expansão que o Turismo conheceu nos últimos anos em Cabo Verde. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 24]

Samuel Freitas Foi o primeiro estudante timorense a completar em Portugal licenciatura, mestrado e doutoramento. Chama-se Samuel Freitas e chegou a Aveiro em 2001 e à Universidade de Aveiro (UA) em 2002 ao abrigo do protocolo de formação de estudantes timorenses assinado entre os governos de Timor-Leste e de Portugal. Licenciado, mestre e doutor em Engenharia Química, Samuel Freitas é desde fevereiro de 2015 decano (ou diretor) da Faculdade de Ciências Exatas da Universidade Nacional de Timor Lorosa’e (UNTL), uma instituição que a UA ajudou a criar e que abriu as portas ao futuro daquele país. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 23]

Rui Diogo É um novo campo da Biologia aquele que Rui Diogo quer ajudar a erguer: Evolutionary Developmental Anthropology (EDA). Assim se chama a área que pretende combinar a biologia evolutiva com a de desenvolvimento e juntar a evolução humana e o estudo de defeitos de nascimento. A surgir, a EDA terá, afirma o antigo estudante da Universidade de Aveiro (UA), entre outros aspetos, importantes, “aplicações e implicações para a medicina e na discussão de temas sociais como a história do racismo”. Licenciado em Biologia pela academia de Aveiro em 1998, Rui Diogo é hoje investigador e professor no Colégio de Medicina da Universidade de Howard. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 23]

Daniel Soares Nos Estados Unidos já criou campanhas publicitárias globais para marcas como a Jordan, a Beats by Dre e a Visa. Para esta última marca esteve mesmo envolvido na criação da respetiva campanha a pensar exclusivamente no Campeonato do Mundo de Futebol no Brasil. Chama-se Daniel Soares e em 2010 licenciou-se em Línguas e Relações Empresariais no Departamento de Línguas e Culturas (DLC) da Universidade de Aveiro (UA). [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 23]

Pedro Rogeiro Nascido e criado na Guarda, Pedro Miguel Rogeiro conheceu Aveiro quando aqui vinha visitar a sua irmã mais velha que estudava na UA. Apaixonou-se pela cidade e pela Academia. E as coisas não poderiam ter corrido melhor quando em 1994 concorreu ao ensino superior: engenharia mecânica era o curso há muito pretendido e, coincidência, abriu esse ano na UA. Pedro concorreu como primeira opção e entrou. E o resto é “estória”… [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 22]

Ana Biscaia A designer gráfica e ilustradora Ana Biscaia venceu o Prémio Nacional de Ilustração 2013 pelas ilustrações que fez para o livro “A cadeira que queria ser sofá” de Clovis Levi. O seu percurso enquanto designer começou no Departamento de Comunicação e Arte, onde estudou Design, mas desde sempre, em casa dos pais, que os estiradores faziam parte da sua vida. Vinda diretamente da Figueira da Foz para Aveiro, Ana Biscaia viveu momentos intensos na UA, que recorda com algumas saudades, entre eles o ano em que foi dirigente académica. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 22]

Rui Costa É um homem ligado à informática que sempre soube que o seu caminho profissional passaria pelas ciências exatas. Com um percurso que passou pelo ensino na UA, a PT Inovação, o Instituto de Telecomunicações e o Instituto de Engenharia Eletrónica e Telemática de Aveiro, Rui Costa lidera atualmente a Ubiwhere, uma start-up criada na Incubadora de Empresas da Universidade de Aveiro (IEUA). [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 22]

Carlos Gomes da Costa Queria ser engenheiro. O sonho do pequeno Carlos era irreal para quem, como ele, tinha nascido na Póvoa do Paço, uma pequena localidade de Aveiro, “onde há 50 anos atrás se trabalhava e brincava descalço”. Estudar era um luxo. As universidades de Coimbra e Porto, as mais próximas, estavam demasiado longe para a modesta família pensar sequer em ter um dos quatro filhos a estudar fora de casa. Mas como no poema de Gedeão, o sonho comanda a vida. Hoje, o menino que ousou sonhar alto, é empresário, investidor e dinamizador de associações que têm em mãos a missão de “alavancar o nosso Portugal”. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 21]

Fábio Silva Há um ano Fábio Silva revelava a origem do nome da maior montanha de Portugal continental. O arqueoastrónomo desvendava que as entradas dos dólmens construídos há seis mil anos em volta da maior montanha da Serra da Estrela estão todas viradas para o lugar onde, no horizonte, a estrela Aldebarã nascia em abril. Um facto que, segundo Fábio Silva, físico pela UA, explica o nome da Serra. Investigador no Institute of Archaeology da University College London e professor na University of Wales, recebeu na passagem pela UA as bases para se tornar uma figura incontornável da arqueoastronomia europeia. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 21]

Patrícia Albergaria Almeida É investigadora no Joint Research Centre (JRC) da Comissão Europeia onde integra a equipa do Centre for Research on Lifelong Learning, um grupo que se dedica a estudos maioritariamente quantitativos relacionados com a áreada Educação na União Europeia (UE). Chama-se Patrícia Albergaria Almeida, tem 37 anos, e em 1999 licenciou-se em Biologia e Geologia (Ensino de) na UA. A Didática, área na qual tirou um doutoramento e um pós-doutoramento na cademia de Avwiro, é uma paixão que abraça todos os dias em Ispra (Itália), cidade na qual está sediado o JRC onde chegou em maio de 2013. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 21]

José Mendes José Manuel Tavares Mendes, 36 anos, nasceu e cresceu em Couto de esteves, Sever do Vouga, onde foi dirigente associativo e membro da Assembleia de Freguesia. Talvez tenha sido aqui que começou a surgir o seu espírito empreendedor. Anos mais tarde, já depois de ter frequentado a licenciatura em Gestão e Planeamento em Turismo, entre 1995 e 2000, na Universidade de Aveiro, é um dos fundadores da empresa IDTour, a convite da pessoa que mais o marcou no curso: o professor Carlos Costa. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 20]

Paula Leitão É uma cara conhecida da televisão onde apresenta, desde 2007, o Boletim Meteorológico nos programas “Bom Dia Portugal” e “Portugal em Direto” da RTP. Paula Leitão tem um percurso invulgar: passou pela Engenharia Eletrónica e Telecomunicações, licenciou-se em Engenharia do Ambiente e desempenha funções de meteorologista no Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Os dados que recolheu e estudou fizeram luz sobre o fenómeno meteorológico quase desconhecido em Portugal até 2000: os tornados. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 20]

Fernando Ramos Nascido e criado em Aveiro, Fernando Manuel dos Santos Ramos, 57 anos, tinha o sonho de ser arquiteto. Mas a revolução de abril de 1974 veio trocar-lhe as voltas. No Verão desse ano as universidades estavam fechadas, mas em Aveiro nascia uma nova instituição de ensino: a Universidade de Aveiro. Assim, entre ficar um ano à espera para ir para a Universidade do Porto estudar arquitetura ou continuar os estudos num outro curso, na sua cidade natal, escolheu ficar em Aveiro. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 20]

Pedro Castelo-Branco Licenciado em Biologia pela Universidade de Aveiro, o investigador do centro de investigação de Tumores Cerebrais do Hospital Sick Kids, em Toronto, uma referência mundial na investigação pediátrica, tem aberto, uma a uma, as portas aos segredos de uma doença que a Ciência luta por erradicar. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 19]

Manuel Fernandes Thomaz Com formação em Engenharia Eletrónica e Telecomunicações, hoje faz da gestão a sua atividade profissional. Os seus dias são passados entre Lisboa, Aveiro e outras cidades do país, enquanto administrador executivo da AdP – Águas de Portugal, SGPS, e presidente do conselho de administração da AdRA – Águas da Região de Aveiro. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 19]

Elisabete Rita Desde muito cedo soube que o futuro profissional passaria pelo planeamento do território ou ambiente. A Universidade de Aveiro foi a escolha, pela proximidade e pelos cursos que lecionava. O futuro destinou-lhe o cargo de diretora geral da Associação Industrial do Distrito de Aveiro (AIDA). Mas o contributo para a indústria começou muito antes, com a criação de um sistema de georreferenciação para o concelho de Aveiro. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 19]

Iola Duarte O percurso de Iola Duarte é uma sucessão natural de acontecimentos numa cadeia de etapas bem definidas. Aos 37 anos, a investigadora do Laboratório Associado CICECO é um nome reconhecido na comunidade científica. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 18]

Ruben Bettencourt Ruben Bettencourt, 24 anos, soube muito cedo que o caminho a percorrer incluía uma guitarra, música e muita entrega. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 18]

Cátia Estima Engenheira mecânica recém-diplomada pela Universidade de Aveiro, Cátia Estima, 25 anos, fala entusiasticamente da atividade que desenvolve numa empresa de Águeda, numa profissão cuja matriz é, ainda hoje, masculina. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 18]

Cristiano Eiras, licenciado em Novas Tecnologias da Comunicação, em 2004, explica como a UA faz parte da sua experiência de vida.
«É verdade que a passagem pela UA, em toda a amplitude académica, faz hoje parte do ADN da minha experiência de vida.
Após alguns anos de participação ativa em atividades extras curriculares, quer como representante de curso e dos colegas no Conselho Pedagógico, quer ao nível das festas académicas, com a implementação de barraquinhas e organização de festas com a respetiva angariação de patrocínios, quer na participação mais passiva dos vários eventos sociais e culturais promovidos pelos diversos agentes na academia, contribuíram certamente para as dificuldades em alcançar resultados como aluno de Eletrónica, apesar da excelência das condições disponibilizadas.[Ver mais]

Miguel Casal em apenas oito anos passou de estagiário a sócio gerente. Em 1992, concluiu o curso de Engenharia de Cerâmica e do Vidro na Universidade de Aveiro e salienta que os conhecimentos adquiridos foram «bastante importantes» para a sua formação pessoal e profissional. Na altura, não percebia a pertinência de algumas disciplinas difíceis como a matemática ou a física. Atualmente, constata que todo o esforço exigido permitiu-o «evoluir tanto na capacidade de raciocínio como de organização do mesmo». [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 17]

Helga Esperança tem 33 anos e conquistou o prémio «The Young Achiver of the Year», atribuído anualmente pela Associação Women in Business. «Este prémio traz-me a motivação necessária para continuar empenhada em partilhar experiências com a comunidade, apoiar todos aqueles que valorizam o diálogo e as preocupações atuais, com um toque crítico e de sabedoria». É desta forma humana que Helga Esperança, antiga aluna do curso de Engenharia e Gestão Industrial da Universidade de Aveiro, comenta a distinção. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 17]

Conceição Neves Ser médica, profissão que sempre lhe suscitou muita curiosidade, fez parte dos seus sonhos enquanto criança, mas foram as experiências e o fascínio pelo mundo dos «tubos de ensaio» que a motivaram a estudar Química, na Universidade de Aveiro. Com 40 anos, Conceição Neves é Diretora da Fábrica do Porto da Nestlé, que se dedica à produção de cafés torrados muito conhecidos pelo portugueses e além-fronteiras. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 17]

Alexandre Kumagai sempre demonstrou a sua aptidão para criar através de coisas simples. Hoje, o licenciado em Design pela Universidade de Aveiro, afirma-se como designer industrial e é perentório quando refuta a ideia generalizada que um profissional desta área é um artista, que cria conceitos inspirados em flores e pássaros. Na sua opinião, «o apogeu de um designer é a total harmonia na aplicação de um pensamento lateral, sem nunca perder um objetivo pragmático». [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 16]

Sérgio Miguel Franco Martins Leandro natural de Peniche. Ser biólogo nunca fez parte dos seus sonhos enquanto criança. Tinha ambicionado ser médico, mas foi na Biologia que encontrou a realização profissional e descobriu uma grande paixão por algo tão característico da sua terra, o mar. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 16]

Cláudio Santos terminou a licenciatura em Planeamento Regional e Urbano na UA, em 2004. Antes da conclusão do curso viajou para a cidade de Grenoble ao abrigo do programa Erasmus. A oportunidade de realizar um estágio profissional «fora de portas» foi o ponto de partida para abraçar um novo desafio e abriu caminho para criar um percurso profissional sólido.
[Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 15]

Nuias Silva traz na memória os momentos inesquecíveis vividos como estudante universitário em Portugal. O curso em Engenharia e Gestão Industrial que frequentou na UA conferiu-lhe todas as competências necessárias para ser um cidadão de sucesso na sua terra natal, Cabo Verde. Nas mãos, carrega um mundo profissional versátil, polivalente e com grandes responsabilidades.[Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 15]

Pedro Cruz Cem por cento internacional. É como pode classificar-se a carreira de Pedro Miguel Filipe Cruz, 35 anos, licenciado em Biologia pela Universidade de Aveiro. Passou pela Holanda, Tailândia, Singapura e Itália e acabou por se fixar nos Estados Unidos da América para trabalhar no National Human Genome Research Institute. É ali que diariamente recorre à análise bioinformática para sequenciar genomas e procurar as causas genéticas das doenças. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 14]

Amélia Gonçalves Ankiewicz, 28 anos, chegou à Universidade de Aveiro em 2000 para frequentar a licenciatura em Matemática Ensino, mas acabou por aqui se licenciar em Engenharia Física, ser assistente e concluir um Doutoramento Europeu em Física. O interesse da Renova em engenheiros pós-graduados levou-a, há pouco mais de um ano, a integrar a equipa do Business Research Group (BRG) desta empresa, onde é agora gestora de projectos de Investigação, Desenvolvimento e Inovação. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 14]

Inês Melo Sempre quis ser professora mas a incerteza quanto ao futuro profissional que tal escolha implicaria fê-la sair de casa dos pais, em Coimbra, e optar pela Universidade de Aveiro para se formar em Línguas e Relações Empresariais. Inês Melo, 26 anos, começou por trabalhar no Departamento de Recursos Humanos da Critical Software, onde entrou ao abrigo do Programa Inov-Jovem. Quatro anos depois tornava-se responsável pelo Departamento de Protecção de Dados da Lidl & Cia., e, em Maio, um convite irrecusável levou-a a assumir o cargo de Relationship Manager, na Cisco Systems, em Lisboa. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 14]

Catarina Maia Foi ao abrigo do programa Leonardo da Vinci que Catarina Maia, 27 anos, licenciada em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro, partiu para Itália para realizar um estágio de seis meses na Studio Rinnovabili. Hoje, ao fim de um ano e meio, continua a viver em Roma e mantém-se a trabalhar nesta empresa especializada em consultoria e desenvolvimento de projectos em energias renováveis, onde desempenha funções de engenharia projectista em eólico e solar fotovoltaico. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 13]

Manuel Dionísio Tem apenas 27 anos mas uma experiência de trabalho que pode já considerar-se absolutamente fascinante. Manuel Dionísio Rolo é, desde 2007, licenciado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações pela Universidade de Aveiro. A Feira de Emprego, promovida pela UA, valeu-lhe, seis meses antes de acabar o curso, um convite para colaborar na Qimonda Portugal, e, ao abrigo do Programa Leonardo da Vinci, esteve em Grenoble (França), na Circuits Multi-Projets. Um pré-contrato em Portugal fê-lo, contudo, regressar ao país para integrar um consórcio português de desenvolvimento de tecnologias para detecção do cancro da mama. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 13]

Alcídia Bóia Para além de colegas e amigos inesquecíveis e de professores memoráveis, Maria Alcídia Ferreira Lérias Bóia, 49 anos, adquiriu as competências científicas e pedagógicas necessárias ao desempenho da função docente na Universidade de Aveiro, onde em 1993, concluiu a Licenciatura em Ensino de Matemática. Professora do 3º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário na Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos com Ensino Secundário da Guia, no concelho de Pombal, já ocupou cargos de gestão escolar e tem uma visão muito clara de uma profissão que a realiza mas que considera estar a viver momentos de alguma instabilidade. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 12]

João Simões A formação académica de João Andrade Simões, 28 anos, está totalmente ligada à Universidade de Aveiro. Em 2007 licenciou-se em Engenharia Civil, logo depois avançou para mestrado e este ano lectivo decidiu iniciar doutoramento. Ao mesmo tempo é na maior empresa nacional de cosntrução que tem vindo a fazer carreira. A exercer actualmente funções de Adjunto de Direcção de Obras Rodoviárias na Mota-Engil, cosntrói o seu percurso profissional nas grandes obras públicas de infra-estruturas que marcam Portugal. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 12]

Vera Oliveira Licenciou-se na Universidade de Aveiro, primeiro em Economia e, logo depois, mas já a trabalhar, em Gestão. Aos 28 anos, Vera Mónica Coutinho de Oliveira vive em Setúbal e trabalha em Lisboa na Mckinsey &Company, firma internacional de consultoria estratégica, onde desempenha as funções de controller. Gosta do que faz e tem tido um feedback positivo em relação ao seu desempenho, mas não esconde que entre os seus projectos futuros está a criação da sua própria empresa. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 12]

Luís Marques Luís Manuel Dionísio Marques, 37 anos, licenciou-se em Contabilidade e Administração, em 1997, no Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro (ISCA-UA). Ainda durante o curso começou a trabalhar em auditoria. Chegou a estar inscrito como Revisor Oficial de Contas e colaborou com várias empresas. Em 2005, assumiu as funções de Administrador na Administração do Porto de Aveiro, S.A., função que, desde 2008, acumula com a de vogal do Conselho de Administração da Administração do Porto da Figueira da Foz e com a de docente no ISCA-UA. Pelo meio, concluiu Mestrado em Ciências Empresarias, pós-graduou-se e iniciou doutoramento. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 11]

Carla Martins A necessidade de reforçar os conhecimentos necessários ao exercício da actividade de Oficial de Justiça que desempenhava no Tribunal Judicial de Estarreja, levaram-na a candidatar-se à única licenciatura em Técnico Superior de Justiça existente em Portugal. Carla Maria Afonso Martins, 33 anos, concluiu o curso em 2006, está a trabalhar no Tribunal do Trabalho de Aveiro e a frequentar o Mestrado em Administração e Gestão Pública na Universidade de Aveiro. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 11]

Pedro Saraiva O estágio curricular, realizado no segundo semestre do 3º ano do curso, numa empresa do grupo Cifial abriu-lhe as portas do mercado de trabalho. Pedro Filipe Coutinho Saraiva, 22 anos, está a trabalhar no Gabinete de Design desta empresa que se dedica à produção de louça sanitária, torneiras e ferragens. É um dos primeiros licenciados em Tecnologia e Design de Produto, um dos mais recentes cursos da Universidade de Aveiro, leccionado, desde o ano lectivo 2005/2006, pela Escola Superior Aveiro Norte da Universidade de Aveiro, instalada em Oliveira de Azeméis. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 11]

Andreia Rocha Andreia Sara Silva Rocha, 25 anos, foi uma das primeiras alunas da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro. Chegou da Maia para se licenciar em Fisioterapia. Terminou o curso em 2005 e, em Julho desse ano, começou a trabalhar numa clínica do Porto. Seguiram-se duas outras experiências em clínicas, assim como em Lares de Terceira Idade e, ainda, no Núcleo do Porto da Associação Nacional de Espondilite Anquilosante (ANEA). Hoje, com uma pós-graduação em Higiene e Segurança no Trabalho (HST), alia a actividade de Fisioterapeuta e de Técnica Superior de HST com a de formadora e membro da direcção da Associação Portuguesa de Fisioterapeutas – Região Norte. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 10]

Bruno Figueiredo Trabalhou com o último grito em termos de técnicas de TAC, no Hospital Eduardo Santos Silva, em Gaia, e agora é o único português e um dos poucos europeus a trabalhar na TeraRecon, uma empresa com sede em Sylicon Valey, nos EUA, que desenvolve software de pós-processamento e reconstrução de imagem. Bruno Manuel Ferreira de Figueiredo, 25 anos, é licenciado em Radiologia pela Universidade de Aveiro e divide-se agora entre a formação que dá aos técnicos europeus e brasileiros para operarem este software e a visita a hospitais nacionais interessados em adquirir este sistema. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 10]

Diana Lisboa Tem competências para trabalhar a comunicação, a linguagem (na sua vertente oral e escrita), a fala, a fluência, a voz e até a alimentação/deglutição. Diana da Silva Lisboa, 24 anos, é uma das primeiras licenciadas em Terapia da Fala pela Universidade de Aveiro. Concluiu o curso em 2007 e pouco depois ficou colocada no Agrupamento Vertical de Escolas de Cinfães, no distrito de Viseu, onde dá apoio a crianças integradas em Unidades de Apoio à Multideficiência. A par destas funções presta ainda serviços em clínicas privadas perto de casa, em Santa Maria da Feira. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 10]

Pedro Miguel Garcez Sardo, 25 anos, licenciou-se em Enfermagem na Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro e concluiu o Mestrado também em Enfermagem na Universidade Federal de Santa Catarina (Brasil), ao abrigo de um convénio entre estas duas Universidades. Como a maioria dos seus colegas, exerceu prática clínica em instituições de saúde mas recentemente assumiu um novo desafio: integrar a equipa de conteúdos clínicos da ALERT Life Sciences Computing, S.A. e desenvolver os Sistemas de Informação em Enfermagem. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 10]

Cristina Maria Oliveira Barbosa, 23 anos, foi uma das 17 alunas da primeira Licenciatura em Gerontologia do país. Concluiu o curso na Universidade de Aveiro em 2007 e, para além do trabalho como gerontóloga que actualmente exerce na Divisão de Acção Social da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, tem vindo a envolver-se em inúmeros projectos relacionados com a população sénior. Tudo em prol do bem-estar das pessoas nesta fase das suas vidas. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 10]

Pedro Rosete Dois anos depois de se ter licenciado em Línguas e Relações Empresariais pela Universidade de Aveiro, Pedro Pereira Rosete é responsável, em países do Norte e Centro da Europa, pelas vendas do maior grupo cerâmico de capital 100% português. Aos 27 anos, este Director de Mercado da Aleluia Cerâmicas, SA. passa grande parte do seu tempo a viajar para promover as colecções lançadas pelas cinco fábricas do grupo e disputar mercados, taco a taco, com os concorrentes espanhóis e italianos. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 10]

Filipe Monteiro Em 2000 concluiu a Licenciatura em Biologia na Universidade de Aveiro. Oito anos depois, Filipe Almeida Monteiro, 31 anos, é professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e investigador de pós-doc no Laboratório de Biologia Celular e Molecular da mesma Faculdade. Como um de dois recentes vencedores do Prémio Gulbenkian de Apoio à Investigação na Fronteira das Ciências da Vida, está agora a trabalhar num projecto de investigação cujo objectivo último é a compreensão do funcionamento do circuito da dor. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 10]

Patrícia Almeida Muitas das suas obras têm sido apresentadas em concertos nacionais e internacionais. Patrícia Sucena de Almeida, 35 anos, licenciou-se em Ensino de Música na Universidade de Aveiro em 1997. Logo depois partiu para o Reino Unido, onde em Edimburgo (Escócia) concluiu Mestrado e, em Southampton (Inglaterra), Doutoramento, ambos na área de Composição. Em Portugal e lá fora frequentou cursos, seminários e workshops. Participou em festivais. Agora, de novo na UA, a trabalhar no seu projecto de pós-doutoramento, reparte o tempo entre a composição, a investigação e a leccionação. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 9]

André Carvalho Licenciou-se em Design, em 2004, mas abandonou a sua cidade natal, Aveiro, para estudar ilustração, em Barcelona. Porém, o seu grande passo foi rumo a Nova Iorque, onde se encontra a frequentar um mestrado, na School of Visual Arts. Tem ganho relevo em livros infantis e encara sempre os trabalhos como «resoluções de problemas». [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 9]

Jimi Borgue É ilustrador e modelo nas horas vagas; designer a tempo inteiro. Jimi Borgue, 28 anos, concluiu a licenciatura em Design Industrial, em 2001. Há três anos mudou-se de armas e bagagens para Barcelona para trabalhar na NODE. Nesta empresa de inovação que, através da análise dos comportamentos emergentes na sociedade de consumo, se propõe criar novos produtos e serviços, o papel deste antigo aluno da Universidade de Aveiro vai muito além do de redesenhar um produto. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 8]

Marta Jacinto Concluiu a licenciatura em Matemática Aplicada e Computação, em 1998, e pouco depois passou a integrar os quadros do Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça (ITIJ). Neste organismo, responsável pelos planos de informatização e actualização tecnológica da actividade dos órgãos, serviços e organismos integrados na área da justiça, Marta Jacinto, 30 anos, tem vindo a lidar de perto com os processos relativos à implementação da Informação Empresarial Simplificada (IES), do Cartão do Cidadão, do Automóvel on-line e, entre outros, do Nascer Cidadão. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 8]

João Girão Tem apenas 27 anos mas já ocupa um lugar de destaque na NEC Alemanha. João Francisco de Lima Lobo Girão licenciou-se, em 2004, em Engenharia de Computadores e Telemática e está agora a caminhar a passos largos para a conclusão do seu doutoramento em segurança para redes de sensores, na Universidade de Bochum, na Alemanha. Foi a partir de Tóquio, numa das suas muitas viagens de trabalho, que falou da sua experiência como investigador e responsável por uma área técnica nos laboratórios da NEC na Europa. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 8]

Madalena Marques Madalena Marques, 26 anos, concluiu, em 2006, a Licenciatura em Ensino Básico 1ºciclo. Poucos meses depois, o que tinha começado com uma brincadeira de amigos, viria a transformar-se numa oportunidade empresarial com pernas para andar. Dedicou-se de corpo e alma ao projecto e lançou a PartyKid´s - uma empresa de prestação de serviços na área de organização e animação de festas infantis. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 8]

Filipe Carvalho Licenciado em Gestão e Planeamento em Turismo, Filipe Carvalho, 39 anos, tem vindo a acompanhar de perto a transformação de um conjunto de sonhos empresariais turísticos em lugares capazes de proporcionar momentos inesquecíveis. Está há quase 10 anos a trabalhar na Direcção Regional de Economia do Centro, em Coimbra, onde lida de perto com licenciamento de projectos de Turismo de Habitação, Turismo Rural, Agro-Turismo, Turismo de Aldeia e Casas de Campo. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 8]

Adérito Cartaxo, 55 anos, é um dos primeiros licenciados em Engenharia Electrónica e Telecomunicações da Universidade de Aveiro. Concluiu o curso em 1983 e iniciou a sua atividade profissional na multinacional ITT-Standar Eléctrica, onde contribuiu para a instalação dos primeiros grandes sistemas de Videotex, precursores da Internet. No início da década de 90, o aparecimento das redes LAN e WAN entusiasmaram-no a tal ponto que abandonou a ITT para fazer consultoria na área das redes. Na Universidade de Madrid especializou-se em Gestão de Projectos Tecnológicos e Redes de Comunicação Empresariais e em 1995 criou a Rederia, uma das empresas que, em Outubro passado, assinou protocolo com uma das mais prestigiadas universidades do mundo: a Carnegie Mellon University. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 7]

Manuel Oliveira Licenciado em Engenharia Electrónica e Telecomunicações pela Universidade de Aveiro desde 1993, Manuel António de Oliveira, 37 anos, dirige o Departamento de Operação e Manutenção do Norte da TMN. Sob a sua orientação trabalham três dezenas de técnicos e engenheiros altamente especializados em comunicações móveis (UMTS e GSM) que efetuam a operação e manutenção da rede de TMN na zona Norte do país. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 7]

João Albernaz, 41 anos, é responsável pelo Departamento de Desenvolvimento e Serviços da Somincor, SA - Sociedade Mineira de Neves Corvo. A proprietária da maior mina de cobre da União Europeia e uma das mais ricas do mundo admitiu-o, ainda recém-formado, para realizar um estágio profissional. Quinze anos depois, este licenciado em Engenharia Geológica pala Universidade de Aveiro, assume, também, a direcção técnica da exploração de areia no concelho de Alcácer do Sal, e a responsabilidade, perante as autoridades, do paiol de explosivos e fábrica de anfo da empresa. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 7]

Diogo Guedes Em 2002, Diogo Pinho e Melo Pêgo Guedes licenciou-se em Economia na Universidade de Aveiro. Recentemente concluiu uma pós-graduação em Finanças, na Universidade Católica e já pondera a hipótese de vir a tirar um MBA numa reconhecida escola internacional. Aos 27 anos, é um dos responsáveis pela gestão do portfólio de obrigações do Banco Português de Negócios, no qual se incluem os fundos de investimento mobiliário e as carteiras de gestão discricionária. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 7]

José Saraiva Em 2005, José Saraiva formou-se em Engenharia Electrotécnica na Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA-UA). Logo depois candidatou-se à Martifer, realizou um estágio de seis meses na Alemanha e, de regresso a Oliveira de Frades, começou a trabalhar na manutenção de aerogeradores da marca REpower. Com apenas 25 anos é, desde Agosto de 2006, Gestor de Operação e Manutenção de REpower, uma das empresas na área da energia do grupo Martifer. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 7]

Mário Lima é um dos antigos alunos cabo-verdianos da Universidade de Aveiro que optou por se formar em Portugal. Em 1990 licenciou-se em Física - ramo Física de Materiais. Foi bolseiro de investigação científica no Departamento de Física da UA, experimentou a docência no Departamento de Ciência e Tecnologia do Instituto Superior de Educação de Cabo Verde e regressou à UA para, em 2001, concluir Mestrado em Metodologia de Ensino de Física e da Química. Hoje, com 47 anos, é Director-geral do Instituto de Emprego e Formação Profissional, na Cidade da Paria, em Cabo Verde, onde vive. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 6]

Nuno Miranda Como Director Técnico da Durit Brasil Lda., é a Nuno Miranda, licenciado em Engenharia de Materiais pela Universidade de Aveiro, que cabe a responsabilidade de coordenar toda a produção de peças e ferramentas de metal duro e aço de grande precisão. Este antigo aluno da UA concluiu o curso em 1999, passou pela Durit Matalurgia Portuguiesa do Tugsténio, em Albergaria-a-Velha, e pouco depois foi convidado a integrar a empresa do grupo, no Brasil. Em Salvador da Bahia assentou arraiais e constituiu família. Hoje tem 30 anos e, pelo menos por enquanto, não pensa num regersso a Portugal. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 6]

Rita Coelho licenciou-se em Biologia na Universidade de Aveiro há apenas quatro anos. Hoje tem 28 anos, está envolvida num fascinante projecto sobre aquacultura de lesmas-do-mar, a decorrer no Zoomarine de Albufeira, no Algarve, e a iniciar Doutoramento na mesma área de investigação. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 6]

Ricardo Deus concluiu, em 2000, a licenciatura em Meteorologia e Oceanografia Física na Universidade de Aveiro. Logo depois, um estágio, que se dividiu entre o Instituto de Meteorologia, em Lisboa, e a Universidade de Granada, em Espanha, foi o bastante para ser convidado a integrar os quadros do Instituto de Meteorologia. Hoje, com 33 anos, trabalha na área da observação meteorológica deste Instituto e está também envolvido no projecto de desenvolvimento de serviços que a página web do Instituto de Meteorologia disponibiliza ao público, o quinto site mais visitado da função pública, com aproximadamente 40 mil visitantes diários. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 6]

Gonçalo Silva, 36 anos, licenciou-se em Novas Tecnologias da Comunicação em 1997. Hoje divide a sua carreira profissional entre a gerência da Mental Factory, Lda - uma empresa, na Marinha Grande, que se dedica à concepção e desenvolvimento de soluções de comunicação multimédia - e a docência da disciplina de Edição Multimédia, na Universidade Católica, em Lisboa. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 6]

Luís Malpique, 43 anos, licenciou-se em Química na Universidade de Aveiro, em 1987. Entre as aulas de Físico-Química que deu durante sete anos e uma pós-graduação em gestão que tirou na Católica, dedicou-se à reconversão de uma antiga salina numa unidade aquícola encetou um conjunto de projectos que o conduziram à Administração do Grupo Vilanova - uma referência indispensável da Aquacultura em portugal, com uma capacidade de produção anual instalada de aproximadamente 600 toneldas de peixe fresco e 10.000.000 de Alevins de Robalo e Dourada, com marca registada desde 2002. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 5]

André Riscado licenciou-se em Engenharia e Gestão Industrial na Universidade de Aveiro, em 1996. Dois anos depois frequentou o Mestrado de Transportes, no Instituto Superior Técnico; em 2001 concluiu o Programa Avançado de Gestão para Executivos, na Universidade Católica, em Lisboa, e mais recentemente tirou uma pós-graduação em Gestão e Finanças Imobiliária, no ISCTE. Hoje, com 33 anos, é Director das áreas de Desenvolvimento de Negócios e Marketing & Comunicação da OPCA, membro do Concelho Geral da VORTAL e Administrador da EASTELCO CC. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 5]

Susana Anacleto Em 1993, Susana Anacleto, hoje com 37 anos, licenciou-se em Planeamento Regional e Urbano na Universidade de Aveiro. Empreendedora convicta, começou logo a trabalhar por conta própria. Aos poucos foi-se especializando em Planeamento Estratégico e em questões relacionadas com a tomada de decisões políticas. Pelo meio, tirou um mestrado em Geografia e Gestão do Território e Planeamaneto Regional, na Universidade Nova de Lisboa. Concentrou-se na área imobiliária-urbanística, lançou a empresa Urbigenesis - Planeamanento, Ambiente e Comunicação, Lda., e tornou-se consultora urbanística de grupos económicos ligados à promoção turística, viabilizando e promovendo projectos urbanísticos principalmente na região do Algarve. Paralelamente dá aulas aos cursos de arquitectura, em Portimão e em Lisboa. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 5]

Isabel Almeida Isabel de Almeida Vervaeck, 34 anos, licenciou-se em 1995, na Universidade de Aveiro, em ensino de Português e Inglês. O 4º ano do curso fê-lo em Exeter, Inglaterra, ao abrigo do Programa Erasmus, e lá voltou depois para tirar o Mestrado em Linguística Aplicada. Chegou a avançar para Doutoramento em Tradução, na Universidade de Sheffield, também em Inglaterra, mas ao fim de cinco anos, a sua vida pessoal e profissional falou mais alto. Depois de 10 anos a leccionar português e inglês em Inglaterra e na Bélgica - onde vive actualmente - Isabel está agora a gozar um ano de sabática. O regresso a Portugal para lançar uma empresa que promete vir a revolucionar o mundo ludo-pedagógico em Aveiro, está já anunciado para o final deste verão. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 5]

Carla Caramujo A história de sucesso de Carla Caramujo, 27 anos, passou pela Universidade de Aveiro. Aqui concluiu os três primeiros anos da licenciatura em Ensino de Música, mas a participação numa masterclass, no Reino Unido, com os mais reputados professores de canto da Europa ditaram a sua entrada na Guildhall School of Music & Drama, uma das melhores escolas de música e teatro do mundo. A viver em Glasgow, integra actualmente o elenco de cantores da Alexander Gibson School (Estúdio de Ópera) da Royal Scottish Academy of Music and drama e, como cantora free-lancer, convites por parte de agências não lhe têm faltado. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 5]

Ana Paula Canha O entusiasmo e dedicação que Ana Paula Canha, 40 anos, imprime às mil e uma actividades em que se envolve é impossível de descrever em apenas duas páginas. Licenciou-se em Biologia pela Universidade de Aveiro, em 1986. Logo depois aceitou o desafio do pai e partiu para Vila Nova de Milfontes, onde começou por converter salinas de pequena dimensão em pisciculturas. A determina altura, o gosto pelo ensino palou mais alto e hoje dedica a maior parte do tempo à Escola Secundária de Odemira, onde para além de professora é coordenadora de Clube BIGEO. Foi sob a sua orientação que este Clube de Ciências da Escola desenvolveu um projecto de investigação várias vezes premiado, que já teve honras de publicação na National Geografic Magazine - Portugal. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 4]

Carlos Balsas Carlos José Lopes Balsas, 33 anos, licenciou-se em Planeamento Regional e Urbano na UA, em 1995. Antes de terminar o curso passou pela experiência Erasmus, na Holanda, e nunca mais pôs de parte a ideia de viver no estrangeiro, tendo já trabalhado e/ou vivido em cerca de 12 países. Durante o verão de 96 realizou um estágio de Verão em Planeamento de Transportes na cidade de Cambridge - Massachusetts. Pouco depois, concluiu mestrado e doutoramento em Planeamento Regional pela Universidade de Massachusetts em Amherst - EUA - e atualmente é professor assistente na Escola de Planeamento da Universidade Estadual do Arizona; faz investigação no Phoenix Urban Research Laboratory, colabora em porjectos de consultadoria e tem pesquisas a decorrer no Japão, Alemanha e Brasil. Com dois livros publicados pelo Ministério da Economia Português, o regresso a Portugal ainda não está anunciado. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 4]

Maria da Graça Vicente Em 1986 concluiu, na Universidade de Aveiro, a licenciatura em Química. De então para cá, Maria da Graça Henriques Vicente, 40 anos, tem vindo a desenvolver uma carreira na área da docência universitária e investigação de novos compostos para o tratamento do cancro e outras doenças. Nos últimos 19 anos viveu em Davis, na Califórnia, em Dijon (França), em Geneve (Suiça), em Oeiras e em Aveiro. Voltou a Davis e, mais recentemente, fixou-se em Baton Rouge, Louisiana, nos EUA. Agora, como Charles H. Barré Distinguished Professor of Chemistry, dá aulas de Química Orgânica e dedica grande parte do tempo ao seu grupo de investigação na Louisiana State University. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 4]

Isabel Maria Leitão de Pinho A conhecida atriz Isabel Leitão, 47 anos, foi uma das primeiras licenciadas em Engenharia do Ambiente pela Universidade de Aveiro. A verdadeira vocação, descobriu-a no final do curso, quando se tornou membro fundador do Grupo Experimental de Teatro da Universidade de Aveiro (GRETUA). Desde então, a arte de representar nunca mais lhe saiu da cabeça. Acabou o curso em 1981 e partiu imediatamente para Lisboa para estudar teatro. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 4]

Helena Lencastre Helena Lencastre Oliveira, 34 anos, faz parte do primeiro grupo de alunos licenciados em Matemática Aplicada e Computação pela Universidade de Aveiro. Formou-se em 1997 e logo depois lançou uma empresa na área da estatística e consultoria de Marketing, com três colegas de curso e uma colega de marketing. A MultiDados está sedeada em Aveiro e a sua carteira de clientes inclui já empresas de diferentes ramos e variados pontos do país e Angola. A Optimus, a Segafredo e o Banco Espírito Santo de Angola, são apenas alguns exemplos. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 4]

Maria João Fonseca, 32 anos, saiu da Universidade de Aveiro, em 1996, licenciada em Gestão e Planeamento em Turismo. Dois anos depois, a realização em Portugal da Expo 98 deu-lhe o empurrão necessário para lançar a Vertigem Azul, Turismo de Natureza, Lda. - uma empresa sedeada em Setúbal que proporciona circuitos de barco para a observação, no estuário do Sado, da comunidade residente de golfinhos-roazes. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 3]

Ricarda Manuela Moura Em 1995, Ricarda Manuela Moura, 34 anos, licenciou-se em Engenharia Geológica na UA. Hoje é sócia-fundadora de GeoSonda - uma empresa de consultadoria em geotecnia, geofísica e controlo de qualidade, sedeada em Santa Maria da Feira - que, em 1998, constituiu com o então colega de curso, António Machado, e com Paulo Resende, estudante de Engenharia Civil, também desta Universidade. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 3]

Ricardo Ferraz Ricardo Filipe Lopes Ferraz, 26 anos, foi um dos primeiros licenciados em Engenharia Civil pela UA. No último ano do curso, ao abrigo do programa ERASMUS, partiu para Liège, onde fez o último semestre do ano. Em Setembro voltou à Bélgica para apresentar o projecto final de curso e de lá seguiu directamente para Barcelona, em busca do seu primeiro emprego. Pouco depois passou a integrar a equipa de engenheiros responsável pelo cálculo de pontes e estruturas da PEDELTA, SL - uma das mais prestigiadas empresas especializadas em estruturas, da região da Catalunha. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 3]

Conceição Silva Maria da Conceição Domingues Santos Silva, 38 anos, licenciou-se em Auditoria Contabilística, em 1992, no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro (desde 2000 integrado na Universidade de Aveiro). Hoje é responsável pelos Serviços Administrativos e Contabilísticos das Porcelanas Costa Verde, S.A., onde se sente perfeitamente realizada e integrada numa equipa de trabalho altamente profissionalizada. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 3]

Celso Assunção Com apenas 26 anos, Celso Filipe Bastos Assunção tem uma experiência profissional invejável. Terminou a licenciatura em Design, na UA, em 2003, e desde então não tem parado. Aveirense de gema, apresentou em Março de 2004 a sua primeira colecção de moda, lançando assim a marca CELSUS, composta por vestuário feminino e masculino, calçado e acessórios. Para além de estilista e gestor de imagem da sua própria marca, Celso Assunção é ainda Designer de Comunicação numa empresa de Oliveira de Azeméis, e continua a trabalhar na imagem do Núcleo de Economia da UA e na da Magna Tuna Cartola. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 3]

Élia Mendes Gato Com 43 anos, uma mão cheia de projectos e um discurso extremamente rico, Élia Mendes Gato é uma das primeiras licenciadas em Ensino de Biologia e Geologia pela UA. Hoje é Presidente do Conselho Executivo da Escola EB 2,3/S Doutora Maria Judite Serrão Andrade, no Sardoal; uma escola estruturada em Agrupamento Vertical que, por isso mesmo, abrange seis estabalecimentos de educação pré-escolar, sete escolas do 1º ciclo e a escola sede, onde funciona o primeiro, o segundo e o terceiro ciclos e, ainda, o ensino secundário. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 2]

Miguel Coutinho, 41 anos, licenciou-se em Engenharia do Ambiente em 1986. Cinco anos depois era Mestre em Engenharia Térmica e, em 1996, Doutor em Ciências Aplicadas ao Ambiente. Desde então, assumiu as funções de Secretário-Geral do Instituto do Ambiente e Desenvolvimento (IDAD); função que, há cerca de dois anos, acumula com a de Administrador do Parque Desportivo de Aveiro - uma empresa constituída pela Câmara Municipal de Aveiro. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 2]

Glória Cruz Ferreira Em 1981, Glória Cruz Ferreira licenciou-se em Engenharia do Ambiente na Universidade de Aveiro. Um ano depois, a atracção pela bioquímica levou-a a partir para os Estados Unidos da América para fazer Doutoramento. Hoje, tem 45 anos, vive em Tampa, na Florida, e para além de Professora Catedrática é cientista/investigadora no Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da University of South Florida, onde o trabalho que desenvolve assume especial relevo no campo da definição de novas terapêuticas e diagnósticos de doenças como a anemia e a leucemia. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 2]

Hélder Oliveira, 43 anos, licenciou-se em Engenharia Cerâmica e do Vidro em 1984. Hoje é Director Técnico da Quimicer, uma empresa fornecedora de vidrado cerâmico às indústrias de pavimento e revestimento nacionais e internacionais. Localizada na Zona Industrial do Mamodeiro, a Quimicer Portugal, S.A. factura anualmente mais de dois milhões de contos e emprega três outros engenheiros cerâmicos formados pela Universidade de Aveiro. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 2]

Jacinta Depois de ter vivido alguns anos em Nova Iorque e em S. Francisco, nos Estados Unidos, onde regularmente actuava em restaurantes de cinco estrelas, Jacinta, 33 anos, natural da Gafanha da Nazaré, regressou a Portugal no início de 2004. Licenciou-se, em 1995, na Universidade de Aveiro em Ensino de Música (área específica de composição) e em 1997 partiu para Nova Iorque para fazer mestrado em Jazz Vocal - performance. O seu primeiro CD - um tributo a Bessie Smith - foi lançado há um ano em Portugal, com a chancela da Blue Note - a maior companhia de jazz do mundo - mas o sucesso que atingiu já o fez sair na Suíça, Alemanha e Espanha. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 2]

Rogério Bonifácio, 41 anos, está a fazer uma carreira de sucesso na área da Meteorologia. Licenciou-se em Engenharia do Ambiente na Universidade de Aveiro e, depois de 16 anos a viver em Inglaterra, regressou a Portugal, onde, entre outros projectos, pretende vir a aplicar toda a experiência que adquiriu na área da Meteorologia Aplicada e Detecção Remota. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 1]

Isabel Dunões, 43 anos, licenciou-se em Engenharia Cerâmica e do Vidro em 1983 e é hoje Administradora e Directora de Inovação e Desenvolvimento da Novagrés, SA. A empresa, localizada na Zona Industrial de Aveiro, produz pavimentos de grés porcelânico vidrado e revestimentos de monoporosa em pasta branca, emprega cerca de 300 pessoas e facturou 30 milhões de euros em 2002. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 1]

João Rocha, 41 anos, começou por se licenciar em Ensino de Física e Química, em 1985. Três anos depois partiu para Cambridge e doutorou-se em Ressonância Magnética Nuclear de Sólidos, aplicando às argilas esta técnica usada pelos químicos para estudar as estruturas das moléculas. De regresso à Universidade de Aveiro, lançou um grupo de investigação que sintetizou um titanossilicato microporoso - chamado ETS-10 - tendo a determinação da sua estrutura merecido honras de publicação na prestigiada revista científica Nature. Autor de cerca de 180 artigos publicados em revistas internacionais, Professor Catedrático e Director do Laboratório Associado CICECO, João Rocha continua a fazer investigação e acredita que a sua verdadeira descoberta ainda está para acontecer. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 1]

Fernanda Praça, 40 anos, licenciou-se em Planeamento Regional e Urbano em 1987. Foi Assessora da Ministra Elisa Ferreira, primeiro no Ministério de Ambiente, depois no do Planeamento, e hoje é Directora de Serviços de Gestão Territorial na recém criada Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional dop Centro, em Coimbra. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 1]

Belmiro Couto Em 1988, Belmiro Torres Couto licenciou-se em Engenharia Electrónica e Telecomunicações e, desde então, a sua carreira só conheceu o sentido ascendente. Como verdadeiro adepto da formação ao longo da vida, frequentou cursos de pós-graduação e mais recentemente o Mestrado em Gestão de Ciência, Tecnologia e Inovação. Verdadeiro homem dos sete ofícios - do seu currículo fazem parte as mais variadas experiências profissionais - é agora, aos 38 anos, o gerente das Águas São Cristóvão; um projecto que arrancou há três anos, já se implantou no mercado internacional e assenta em dois pilares estratégicos: a inovação e a qualidade. [Ver mais em "Linhas - revista da Universidade de Aveiro", edição nº 1]

Gostaríamos de deixar o convite para compartilhar com a Rede Alumni UA as suas experiências e vivências. Envie o seu depoimento, sobre a sua experiência na UA e percurso profissional, juntamente com uma fotografia sua, para o Gabinete do Antigo Aluno. Após validação o seu depoimento será publicado aqui.

última atualização a 12-10-2017
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.