economia criativa - um exercício de funambulismo seguido de um poema grátis

Estenda uma linha entre dois pontos: de um lado o deve e do outro o haver. Coloque a linha a uma altura do chão de modo que entre a linha e o chão caibam todos os sonhos possíveis. Antes de caminhar sobre a linha de um lado ao outro, saiba tudo o há sobre como-atravessar-uma-linha-a-x-metros-do-solo-sem-se-magoar, e esteja certo que calculou todas as variáveis físicas: a velocidade do vento, a distribuição da massa, o centro de gravidade, etc. Depois disso antecipe mentalmente toda a travessia. Se sentir medo, isso é bom, porque conhece os riscos que corre. Agora, sim, está pronto. Comece. Durante a travessia tenha consciência que pode interferir com algumas variáveis, por exemplo o centro de gravidade do corpo em movimento, e noutras não. Avance.

Gerir uma empresa do setor cultural e criativo é um exercício de funambulismo. Mas é também um exercício de criatividade. Durante o workshop o formador irá apresentar uma metodologia de geração de ideias criativas – Idea Machine – e um processo de caçar talentos em tempos de crise – Open Season. Haverá tempo para praticar uma ou duas técnicas, de funambulismo ou não logo se verá. Certo é o poema.

formador: José Henrique Praça

nota curricular: José Henrique Praça, 1957, Aveiro, é licenciado em Biologia pela Universidade de Coimbra, Bacharelato em Teatro/Direção de Cena pela ESMAE - Instituto Politécnico do Porto e pós-graduado em Comunicação e Educação em Ciência pela Universidade de Aveiro. Realizou Erasmus em Teatro na University College of Ripon&York, York, U.K. Tem o Curso de Gestão do Conhecimento e Inovação, Academia PME-IPAMEI e fez o workshop “6 Chapéus, 6 Formas de Resolução de Problemas” dos Laboratórios de Criatividade, Academia PME-IPAMEI. Frequentou ainda outros cursos sobre criatividade e inovação.

Foi professor efetivo de Ciências e Matemática de 1982 a 2004. Encenou e foi assistente de encenação, dramaturgia e diretor de cena em teatro e ópera, tendo trabalho com encenadores portugueses e estrangeiros. Fundou, em 1998, a empresa SETEPÉS, de que é sócio. Dedicando-se em exclusivo, desde 2006 à empresa, tem a seu cargo a conceção e a consultoria de projetos culturais e de educação e comunicação em ciência, a coordenação de projetos, as parcerias em projetos europeus, a assessoria na formação profissional na cultura e enquanto formador, os cursos e workshops em técnicas e metodologias de criatividade.

data: 22 novembro 2013

hora: 10h

local: Auditório do Departamento de Geociências

duração: duas horas

número máximo de participantes: 40

fotos

última atualização a 22-11-2013
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.