Medidas de promoção da sustentabilidade ao nível dos espaços verdes

Consciente da importância na manutenção de espaços verdes como forma de melhoria da qualidade do ar e condição da vida humana, a Universidade de Aveiro (UA) está comprometida com o desenvolvimento e manutenção dos espaços verdes dos vários Campi que a constituem, tendo já assumido um conjunto de medidas de sustentabilidade para esse mesmo efeito. Destacam-se as seguintes:


  • Desenvolvimento dos espaços verdes através da aquisição e plantação de diversas árvores nos Campi, entre elas espécies autóctones como carvalho-alvarinho (Quercus robur), loendro (Nerium oleander), Iódão-bastardo (Celtis australis), oliveira (Olea europaea), mas também árvores de fruto como limoeiros (Citrus x limonum) e laranjeiras (Citrus sinensis).

                         Evidência plantação

Figura 1: Evidência da plantação de 30 Oliveiras no Crasto (1 fevereiro, 2018).


  • Adoção da técnica do Mulching, no tratamento e manutenção dos espaços verdes, como forma sustentável de fertilização de terrenos, substituindo o uso de produtos químicos;

Esta técnica consiste numa cobertura orgânica do solo, nomeadamente através de folhas secas, casca de árvore e relva. A UA, especificamente, conforme visível na figura, possui um corta-relvas com sistema Mulching, através da qual a relva é cortada e picada várias vezes, resultando em partículas de relva finamente trituradas. Estes cortes são bem distribuídos e podem ser deixados na superfície do relvado, onde são parcialmente decompostos e retornam ao ciclo como fertilizante. Protege da perda de humidade e, ao ser decomposto, enriquece o solo com nutrientes, reduzindo a necessidade de adubação química.


                     Técnica Mulching

                       Figura 2: Esquema representativo da técnica de Mulching na UA.


Benefícios:

Plantação
Promoção de zonas de lazer, contribuindo para ornamentar a paisagem do Campus
Redução da pegada ecológica da UA através da melhoria dos índices de qualidade do ar
Promoção da biodiversidade envolvente
Combate à erosão do solo
Redução da contaminação de águas e solos


Mulching
Redução da contaminação de águas e solos
Redução do consumo de recursos
Redução de resíduos orgânicos enviados para aterro
Redução dos impactos inerentes a uma adubação química, nomeadamente ao nível da biodiversidade envolvente e mesmo podendo representar um risco para a saúde do Homem
Previne a degradação da qualidade do seu solo, a poluição das fontes de água e a proliferação de pragas


Sabia que a UA…

Plantou cerca de 150 árvores em 2017/2018;

Com a prática do Mulching consegue reduzir cerca de 20% o uso de fertilizantes químicos.



 

última atualização a 21-03-2018
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.