História

A história do CASCI é o relato de um sonho acontecido, algo de que pouco se sabe para lá da sua grandiosidade iniludível, à vista de todos mesmo que a o pousar do olhar seja, apenas, epidérmica. Julgo por isso interessante descobri-la um pouco mais profundamente, conhecendo alguns dos seus episódios essenciais. Em boa verdade é ainda enevoado o conhecimento das razões porque, e como, nasceu.

O CASCI foi fruto de uma inquietação sobrevinda, não fruto de amadurecimento interiorizado, mas repente espontâneo. Que aguilhão fulminante desencadeou o trabalho desarcado de uma vida imolada na fogueira dos afetos com que a «Maria José» quis aquecer os esfriados de alma dos desalentados do mundo, esquecidos da vida.

Houve - tinha de haver - companheiros de jorna, tripulação à altura do cometimento. Que se não deitaram mão ao remo, ajudaram nas tarefas de estender a mão, desavergonhadamente, a porfiar na recolha de auxílios. Empenhados no ato louvável de mendigar para os desfavorecidos não se coibiram de se assumir, eles próprios, menticantes sociais. Eles que nada precisavam para si, empenharam-se a pedir para os outros.” (Senos da Fonseca- 2012)

Nasce então o CASCI em 16 de Outubro de 1981,constituindo-se como Instituição Particular de Solidariedade Social, com Estatutos aprovados e registados no registo do Cartório Notarial de Ílhavo, em 21 de Novembro de 1980, sendo publicitado em nota de escritura no Diário da República III Série, nº6 de 08.01.81. Estes estatutos foram alvo de remodelação a 29 de Março de 2010, tendo o seu registo no livro de notas para escrituras diversas nº 92- F, do Cartório Notarial da Notária Dra. Paula Maria Macedo Mesquita Pires de Carvalho, Ílhavo. Posteriormente registada a título definitivo na Direção Geral de Segurança Social, da Família e da Criança, sendo-lhe conferido o estatuto de Pessoa Coletiva de Utilidade Pública. No ano letivo de 1981-82 o CASCI, iniciou a sua atividade pelas mãos da sua Fundadora Dr.ª Maria José Senos da Fonseca, aproveitando a oferta de uns barracões que estavam devolutos, sem utilização, na Barra foi de imediato aí instalado o Centro de Infância.

Ainda nesse ano (1981), a CMI cede ao CASCI os terrenos onde virá a ser instalado o Centro de Infância e Reabilitação da Costa-Nova.

Em 1987 tem início o funcionamento do Centro de Infância de Ílhavo, no edifício da Sede.

O tempo foi passando e o CASCI foi crescendo, as Respostas Sociais foram aumentando em número e tipo de apoio prestado, conquistou parceiros e alargou o raio de intervenção, e às duas RS originais – Creche e Pré-escolar, a sua fundadora adiu, um Lar Residencial para pessoas com deficiência, três Centros de Atividades Ocupacionais, duas Estruturas Residenciais para Idosos, um Centro de Dia, um Centro Comunitário e a Quinta da Colónia Agrícola um espaço de emprego protegido, que ajuda a criar reservas de alimentos para a instituição ao nível de frutos e legumes. Além da agro-pecuária, a quinta dispõe de unidades produtivas de jardinagem, serração e carpintaria, lavandaria e costura, empregando,  sobretudo, jovens com deficiência, com apoio do Instituto de Emprego e Formação Profissional. 

Em 2005 a Professora Maria do Rosário Labrincha Correia Marques assume a presidência da direção. Em dezembro 2006 a presidente da direção demite-se do cargo e é eleito para presidir à direção o Sr. João de Almeida Cura, que desenvolveu com mérito a tarefa árdua que lhe foi confiada.

Os tempos mudam! As mudanças exigem-se!

Em Janeiro de 2009, uma nova Direção liderada por Senos da Fonseca iniciou funções, procurou promover rapidamente uma reorganização estrutural no CASCI, de modo a que esta Instituição melhor se adequasse às exigências da sua complexa estrutura, pela diversidade de programas que gere, com diferentes tutelas.

A mudança começou a ser delineada e construída, a Organização entrou num novo ciclo orgânico e, as coisas foram acontecendo.

Os estatutos da Instituição foram alterados, permitindo uma gestão mais moderna e consentânea com o tempo que vivemos e com a realidade deste tipo de Organizações.

A Instituição obteve a certificação da gestão da qualidade segundo a norma ISO9001 2008 na área da deficiência.

Recentemente em 2012 foram eleitos novos corpos sociais que pela primeira vez integram colaboradores do CASCI, estando empenhados e acreditando que a mudança apesar de trabalhosa e dificil é o caminho necessário para responder á nossa missão.


última atualização a 12-01-2016
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.