Flora de Timor-Leste

Num esforço para uma gestão sustentada dos recursos florísticos da região de Timor-Leste, iniciou-se em 2004 um projecto científico com o intuito de desenvolver investigação baseada em recolha sistemática de dados ao nível da vegetação, dados estes que servirão de ponto de partida para futuros projectos na área da gestão sustentada dos recursos florísticos da região. Este projecto teve por base 2 missões desenvolvidas em Timor-Leste, das quais resultou uma colecção de plantas (Herbário) de cerca de 750 exemplares. Este estudo multidisciplinar pretende ser uma mais-valia no aproveitamento e gestão dos recursos florísticos da região, sendo também uma contribuição importantíssima para o conhecimento da flora da região e suas potencialidades a nível medicinal, alimentar e florestal. Por outro lado, espera-se que os resultados deste projecto sejam um ponto de partida em investigações futuras nestes domínios, ou mesmo uma base para futuros desenvolvimentos biotecnológicos e industriais, aproveitando e rentabilizando os recursos humanos da região entretanto formados, nomeadamente na Universidade Nacional de Timor-Leste (UNTL), com a qual a Universidade de Aveiro elaborou um protocolo de colaboração.

Os estudos desenvolvidos permitiram uma contribuição notável para a "Check-list das plantas de Timor-Leste" (actualmente com cerca de 2200 táxones), tendo contribuído este projecto com 230 táxones novos para Timor pertencentes a 33 novos géneros. Destes novos táxones para o território timorense teremos de salientar a citação de 4 espécies novas para a ciência, pertencentes à família das Orchidaceae (Silveira, P. et al.The Orchids of Timor: checklist and conservation status. Botanical Journal of the Linnea Society (aceite). Também está em fase de revisão o livro "Arboreto das ruas de Díli" (versão portuguesa/inglesa de 60 espécies de árvores e arbustos) mas ainda sem financiamento para publicação.

Outros estudos complementares foram desenvolvidos, nomeadamente ao nível nutricional e medicinal e florestal, mas os resultados obtidos e a escassez de material de estudo sugerem a continuação destes estudos para a obtenção de resultados mais consistentes.

Um projecto deste tipo só faz sentido caso seja possível dar-lhe continuidade, pois muito há a fazer neste território riquíssimo e tão pouco conhecido. Neste sentido foi submetido novo projecto sobre “As plantas medicinais de Timor-Leste” (Proponente - UAveiro - Dep.to Biologia, Dep.to de Química; Participante - U. Coimbra - Fac. Farmácia) que não foi sujeito a financiamento. Também o pedido de financiamento para a elaboração de um “Herbário Digital de Timor-Leste”, à Fundação Oriente, não foi concedido.

Propostas para o futuro:
Elaboração do 1º Herbário de Timor-Leste, sediado na UNTL. Para tal será necessária a atribuição de uma bolsa de investigação, com duração mínima de 1 ano, para a elaboração de um “Herbário Digital de Timor-Leste” para divulgação em formato CD/DVD. Esta será a única forma, para já possível, de divulgação da colecção de herbário elaborada durante este projecto.

No sentido de desenvolver algumas das investigações iniciadas neste projecto, será necessária a atribuição de financiamento e formação pós-graduada a investigadores timorenses/portugueses na UA.

Objectivo da intervenção: Levantamento florístico do território de Timor-Leste e aplicação das suas potencialidades a nível medicinal, alimentar e florestal.

Parceiro local: Universidade Nacional de Timor-Leste

Financiador: FCT, Fundação Oriente (alojamento e financiamento de 3 viagens de ida e volta a Timor-Leste)

Unidade e gestor: Centro De Biologia Celular (CBC)- Departamento de Biologia / Prof. Dra. Helena Silva

Parceiros em Portugal: Universidade de Aveir


Ver Galeria de Fotografia


última atualização a 06-06-2014
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.