objetivos

Pretende-se que os Engenheiros Biomédicos com esta formação sólida possam compreender, modelar e criar sistemas biomédicos complexos. Este programa multidisciplinar procura formar profissionais capazes de encontrar soluções tecnológicas inovadoras para os problemas relacionados com a saúde, em áreas como imagem médica, instrumentação médica; física médica, radioterapia, biodispositivos, biomateriais, processamento e tratamento de sinais biomédicos, bioinformática, gestão de informação médica, etc; que produzam um efetivo benefício no diagnóstico e tratamento médico, monitorização e controlo clínico e na qualidade de vida em geral. É ainda objetivo que estes profissionais possam contribuir para o desenvolvimento tecnológico e científico no contexto de investigação ao mais alto nível a desenvolver, por exemplo, nas UI nacionais ou estrangeiras na áreas da engenharia biomédica.

O aluno poderá escolher diferentes percursos através das unidades curriculares optativas:

  •     Radiação e Imagem Médica
  •     Instrumentação e Dispositivos Biomédicos
  •     Informática Clínica e Bioinformática
  •     Biomateriais

As parcerias estabelecidas com diferentes instituições de saúde e biomédicas irão permitir uma maior proximidade e interação dos alunos com os sectores onde a prática médica e biomédica se desenvolve.

Esta formação decorre num ambiente científico estimulante, facilitando a aprendizagem e integração dos estudantes em projetos de I&D de alta qualidade que decorrem nas nossas unidades de investigação de excelência.

saídas profissionais

O MIEB pretende fornecer bases sólidas em ciências de engenharia, em ciências biomédicas de espetro largo e em ciências da especialidade. Nos 3 primeiros anos do MIEB é fornecida a formação de base em matemática, física, química, eletrónica, informática, materiais e ciências biomédicas. Os últimos 2 anos são dedicados ao estudo mais especializado com uma escolha alargada de UC optativas. Os futuros profissionais: - estarão aptos a resolver problemas complexos de engenharia na área biomédica de vertente interdisciplinar, e a desenvolver um pensamento crítico sobre os problemas, soluções e resultados. - serão capazes de formar e liderar equipas interdisciplinares. - serão capazes de garantir uma aprendizagem contínua e autónoma ao longo da vida - terão adquirido competências de relação interpessoal e interdisciplinar e capacidade de discussão rigorosade projetos por via oral e escrita.


Alguns exemplos de saídas profissionais

  • Empresas de equipamento e instrumentação médica.
  • Unidades prestadoras de serviços de Saúde (Hospitais, Centros de Saúde e Clínicas e Laboratórios Clínicos): nas áreas de física hospitalar, engenharia clínica e manutenção de equipamento.
  • Centros de diagnóstico
  • Investigação e desenvolvimento em laboratórios de empresas.
  • Empresas de material farmacêutico e indústria farmacêutica e de análises.
  • Laboratórios de universidades e institutos públicos.
  • Empresas de biomateriais.
  • Empresas ligadas à área da saúde: consultoria e prestação de serviços no âmbito do controlo da qualidade de equipamentos


E claro, na investigação em Unidades de Investigação nacionais ou estrangeiras na área da engenharia biomédica

a informação disponibilizada nesta página não dispensa consulta à página de acesso ao ensino superior
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.