Empreendedorismo › 43948

código no paco
43948
área científica
Gestão
créditos
6
escolaridade
ensino teórico-prático (TP) - 4 horas/semana
idioma(s) de lecionação
Português
objectivos

A unidade curricular tem como principais objetivos:

  • Fornecer uma perspetiva holística do ecossistema empreendedor – Entrepreneurial Ecosystem;
  • Fornecer uma perspetiva integrada dos conceitos fundamentais do empreendedorismo – Entrepreneurship Fundamentals.
  • Promover a compreensão do processo empreendedor bem como fornecer técnicas e ferramentas de suporte à formulação, desenvolvimento, validação e implementação de projetos empreendedores – Acte Methodology & Tools.
competências

O aluno deve demonstrar: 1) a capacidade em procurar e identificar oportunidades no contexto económico, social e cultural (reconhecer a oportunidade); 2) a capacidade de agir sobre as oportunidades percebidas de forma criativa e inovadora, tendo em consideração os vários fatores de risco (agir); 3) a capacidade para gerir projetos (capacidade de gestão); 4) a capacidade de  reflexão  e perseverança em ambientes desafiadores com vista a atingir os objetivos desejados ou metas propostas (consciência pessoal); 5) reconhecer a importância das relações e redes pessoais na comunicação de ideias e na captação de recursos necessários ao desenvolvimento de um projeto empresarial (tanto humanos como físicos).

conteúdos

A unidade curricular está estruturada em 3 blocos centrais e integrados, cujos conteúdos são:

 

  • Entrepreneurial Ecosystem: Apresentação de conceitos e definições relacionados com o empreendedorismo, assim como a identificação das principais componentes e agentes do ecossistema empreendedor;
  • Entrepreneurship Fundamentals: Apresentação de conceitos e ferramentas relacionados com:

. Reconhecimento e desenvolvimento de oportunidades de negócio/projetos;

. Construção de negócios/projetos diferenciadores com vantagem competitiva;

. Modelação de negócios/projetos escaláveis e sustentáveis;

  • Practical project:

Promover a aplicação de ferramentas uteis ao desenvolvimento de soluções inovadoras para problemas reais e complexos.

A metodologia é composta por três etapas:

  • Fase 1: Business Empathy – trying to understand latent customer needs;
  • Fase 2: Value Create – building sustainable competitive advantage;
  • Fase 3: Strategy Test – validating customer, testing market acceptance & building sustainable businesses.
avaliação

A avaliação da disciplina é continua sendo composta por 5 momentos de avaliação:

  • Teste escrito: 20%
  • Apresentação 1: 10%
  • Apresentação 2: 10%
  • Relatório Final: 40%
  • Apresentação 3: 20%

O teste escrito é individual, sem recurso a consulta.

Todos os restantes elementos de avaliação são baseados em trabalho de grupo, constituído preferencialmente por 4 elementos, de áreas de conhecimento distintas.

Na avaliação por exame final os alunos realizarão um só exame, que dessa forma, contará para 100% da nota final. Não existe nota mínima para o exame escrito.

requisitos

Não se aplica.
Não há pré-requisito.

metodologia

Aulas com apresentação e discussão dos temas do conteúdo programático,
com apresentação e discussão das ideias e do sprojetos  e
com a aplicação prática dos conhecimentos
durante todo o tempo e em todas as aulas.

bibliografia base
Bibliografia sugerida: - "Empreendedorismo e Inovação", Sarkar, S., Escolar Editora, Lisboa, 2007. - "Strategic Management and Business Policy: International Edition", Wheelen, T.& Hunger D., 11th Edition, Prentice Hall, 2008. Webliografia sugerida: - www.iapmei.pt (Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação) - www.gemconsortium.org (Global Entrepreneurship Monito
bibliografia recomendada
  • Blank, S. (2012). 1: The Startup Owner’s Manual: The Step-By-Step Guide for Building a Great Company. K & S Ranch.
  • Blank, S. (2013). Why the Lean Start-up Changes Everything. Retrieved 24 dezembro 2014, from https://hbr.org/2013/05/why-the-lean-start-up-changes-everything.
  • Brown, T., 2008. Design Thinking. Harvard Business Review, (June).
  • Brown, T. (2009). Change by Design: How Design Thinking Transforms Organizations and Inspires Innovation. HarperBusiness.
  • Christensen, C. (2001) “The Past and Future of Competitive Advantage”, MIT Sloan Management Review, Vol. 42(2), pp. 105.
  • Christensen, C.M., Raynor, M.E. & McDonald, R., 2015. What Is Disruptive Innovation? HBR Harvard Business Review, december 2(December). Available at: https://hbr.org/2015/12/what-is-disruptive-innovation.
  • European Commission & Comission, E., 2013. Entrepreneurship 2020 Action Plan: Reigniting the entrepreneurial spirit in Europe, Brussels.
  • Furr, N., Dyer, J., & Christensen, C. M. (2014). The Innovator’s Method: Bringing the Lean Start-up into Your Organization. Harvard Business Review Press.
  • Kelley, T., & Kelley, D. (2013). Creative Confidence: Unleashing the Creative Potential Within Us All. Crown Business.
  • Kelley, T., & Littman, J. (2005). The Ten Faces of Innovation: IDEO’s Strategies for Beating the Devil’s Advocate and Driving Creativity Throughout Your Organizatio (p. 288). Currency/Doubleday.
  • Kim, W. C., & Mauborgne, R. (2017). Blue Ocean Shift: Beyond Competing - Proven Steps to Inspire Confidence and Seize New Growth. Hachette Books.
  • Knapp, J., Zeratsky, J., & Kowitz, B. (2016). Sprint: How to Solve Big Problems and Test New Ideas in Just Five Days. Simon & Schuster.
  • Liedtka, J. (2011). Designing for Growth: A Design Thinking Tool Kit for Managers (Columbia Business School Publishing). Columbia Business School Publishing.
  • Osterwalder, A., Pigneur, Y., Bernarda, G., & Smith, A. (2010). Business Model Generation: A Handbook for Visionaries, Game Changers, and Challengers (1o). New Jersey: John Wiley and Sons.
  • Osterwalder, A., Pigneur, Y., Bernarda, G., & Smith, A. (2014). Value Proposition Design: How to Create Products and Services Customers Want (Strategyzer). Wiley.
  • Ries, E. (2017). TheThe Startup Way: How Modern Companies Use Entrepreneurial Management to Transform Culture and Drive Long-Term Growth. Currency.
  • Ries, E. (2011). The Lean Startup: How Today’s Entrepreneurs Use Continuous Innovation to Create Radically Successful Businesses (1st Editio). New York: Crown Business
  • Rose, D. S. (2016). The Startup Checklist: 25 Steps to a Scalable, High-Growth Business (p. 320). Wiley.
  • Stickdorn, M., & Schneider, J. (n.d.). This is Service Design Thinking: Basics, Tools, Cases. Wiley.
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.