Modelos e Processos de Negócio Nas Organizações › 44149

código no paco
44149
área científica
Gestão
créditos
6
escolaridade
ensino teórico-prático (TP) - 3 horas/semana
idioma(s) de lecionação
a inserir brevemente
objectivos

- estudar modelos e processos de negócio, do planeamento e desenho à implementação e controlo, que permitam à organização uma posição sustentada no mercado;

- introduzir metodologias e ferramentas que permitam arquitectar e desenhar o modelo de negócio e inventariar, analisar, representar e automatizar os processos;

- estudar e desenvolver novas formas de negócio implementadas com recurso à Internet;

- estudar e desenvolver formas de integração intra e interorganizacional, recorrendo a perspectivas, ferramentas e competências multidisciplinares.

Assim sendo, a abordagem é, obrigatoriamente multidisciplinar e multi nível, abarcando desde a visão e missão da organização aos seus processos, tarefas e rotinas, integrando áreas funcionais e de suporte e considerando o ambiente externo e todas as dimensões organizacionais: pessoas, cultura, estratégia, estrutura, gestão, processos, recursos e tecnologia.

competências

A frequência desta disciplina deverá capacitar o aluno para:

- desenvolver modelos de negócio, nas suas diversas componentes e justificar as opções tomadas;

- perceber a ligação entre modelo de negócio e diversas disciplinas e actividades inerentes à gestão de uma organização, como gestão do conhecimento, implementação de um sistema de informação, outsourcing, estratégia e marketing, operações, gestão financeira, de entre tantos outros;

- avaliar modelos de negócio;

- analisar, modelar, redefinir, implementar e avaliar processos em qualquer tipo de organização;

- perceber a ligação entre modelo de negócio e processo de negócio;

- modelar um pequeno sistema de gestão de workflow;

- perceber e conseguir gerir as especificidades inerentes aos modelos de negócio implementados sobre a Internet.

conteúdos

Programa resumido

Modelos e processos de negócio: evolução dos conceitos e relação com estratégia de negócio

Dimensões de análise e modelação de MN: proposição de valor; clientes; infraestrutura; aspectos financeiros

Potencial do MN, na relação com: a gestão de pessoas; gestão de parcerias; sistemas de informação; gestão do conhecimento; novação

Processos de negócio: conceitos; descrição, modelação e análise de processos.

Análise, modelação e automatização de processos: conceitos em workflow; metodologias de levantamento, análise e representação de processos; Redes de Petri e automatização de processos

Modelos de negócio implementados sobre a Internet: negócio electrónico; enquadramento legal; criação de valor; estratégias de negócio electrónico; cadeia de valor e cadeia de abastecimentos; infraestruturas, tecnologias e sistemas de informação; planeamento de atividades e de recursos; modelação e implementação dos processos; relação com o cliente; avaliação da presença na Web.

avaliação

A avaliação é discreta, existindo vários momentos/elementos de avaliação:

- prova escrita, com um peso de 40% na classificação final, sem consulta.

- desenvolvimento e apresentação de um projecto (criação de um modelo de negócio) em grupo, com um peso de 40% na classificação final. A nota desta componente resulta de 2 subcomponentes: 50% relativos à avaliação do modelo de negocio criado (resultado do trabalho de cada empresa composta por 5 subgrupos de trabalho) e 50% relativos à avaliação de cada subgrupo. 

- desenvolvimento e apresentação de um projecto, com um peso de 20% na classificação final.  

A aprovação na disciplina implica a obtenção de uma nota final superior a 9,5 valores.

O projecto de grupo terá entre 30 e 35 páginas e será construído ao longo do semestre; no final do semestre, será entregue e apresentada a versão final. Todos os elementos do grupo devem estar preparados para discutir e apresentar qualquer componente do projecto durante qualquer aula da disciplina.

Os alunos que não puderem frequentar, no mínimo, 75% das aulas definidas para o semestre (excluindo a aula da prova escrita e as aulas da apresentação dos trabalhos, que são de presença obrigatória) e que, por isso, não poderão participar do trabalho a desenvolver nas aulas, são aconselhados a efectuar a prova escrita e a entregar os trabalhos na época de exames.

requisitos

Conhecimentos na área de gestão permitem maior eficiência e eficácia no processo de ensino/aprendizagem.

metodologia

As aulas constam de exposição de temas, estudos de caso, exercícios, trabalhos em grupo, apresentações por parte dos alunos e discussão.

A avaliação é discreta, com três elemento de avaliação: prova escrita, 40% da classificação final (CF); desenvolvimento e apresentação do projecto PG1 em grupo (40% da CF); desenvolvimento e apresentação do trabalho de grupo PG2 (20% da CF).

A aprovação na disciplina implica a obtenção de nota final superior a 9.5 valores.

Os alunos que não puderem frequentar, no mínimo, 75% das aulas definidas para o semestre (excluindo avaliação, de presença obrigatória) e que, por isso, não poderão participar no trabalho a desenvolver na aula, são aconselhados a efectuar a prova escrita e a entregar os trabalhos na época de exames, individualmente ou em grupo.

A metodologia de avaliação é a mesma, qualquer que seja a época de avaliação e o regime de matrícula.

Serão aplicados princípios das teorias de aprendizagem de adultos e construtivista. Espera-se que os alunos sejam capazes de se auto-motivarem e auto-dirigirem/gerirem e que consigam ingressar em processos de procura independente e de participação em projectos colaborativos, valores e capacidades que serão fortemente incentivados nesta disciplina.

Parte-se do princípio que os resultados obtidos resultam do esforço colaborativo dos alunos e do professor e que eles serão potencializados pelo reconhecimento do carácter único de cada indivíduo.As aulas teóricas constarão de exposição de temas, estudos de caso, exercícios, apresentações por parte dos alunos e discussão.Nas aulas teórico-práticas serão desenvolvidos trabalhos em grupo e serão exploradas e utilizadas diversas aplicações.

Neste contexto, o papel do professor tem, de entre outras, as seguintes componentes:

- criar um enquadramento adequado e motivador e proporcionar um conjunto de materiais para exploração;

- fornecer conhecimento acerca da temática da disciplina e

- guiar os alunos no processo de aprendizagem.

O papel do aluno inclui:

- preparar-se para acompanhar as exposições e discussões, através de leituras adequadas antes de cada aula;

- participar nas discussões de forma construtiva e informada;

- participar nos trabalhos desenvolvidos em grupo;

- preparar as apresentações efectuadas nas aulas e

- garantir a qualidade do trabalho individual e de grupo, comprometendo-se com critérios elevados de integridade, que permitam banir a cópia nos testes, o plágio, a compra de trabalhos e a má utilização do equipamento informático colocado à sua disposição.

bibliografia recomendada

Referências principais:

Aaalst, W. v. d., & Hee, K. v. (2009). Gestão de Workflows. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

Osterwalder, Alexander, 2004, The business model ontology: A proposition in a design science approach. Ecole des Hautes Etudes Commerciales.Lausanne, Université de Lausanne.

em inglês, na Internet:

Aalst, Wil van der & Hee, Kees van, 2002, Workflow Management, Models, Methods and Systems, the MIT Press.

Osterwalder, A., & Pigneur, Y. (2010). Criar Modelos de Negócio: Dom Quixote.

Magalhães, José Albano Carvalho, Segurança e Confiança em Comércio Electrónico. Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial, MSc em Gestão da Informação, 2006.

e ainda

Walters, D. (2004). New economy - new business models – new approaches. International Journal of Physical Distribution & Logistics Management. 34(3/4). pp.219-229

Magretta, J. (2002). Why business models matter. Harvard Business Review, R0250F

Ahafer S., Smith H., Linder J.(2005). The power of business models. Business Horizons, 48:199-20

Morris M., Schindehutte M., Allen J. (2005). The entrepreneur’s business model: toward a unified perspective. Journal of Business Reseach, 58:726-735

Zott C., Amit R. (2008). The fit between product market strategy and business models: implications for firms’ performance. Strategic Management Journal, 29:1-26

Zott C., Amit R. (2004). Business Strategy and Business Models: Extending the Strategy-Structure-Performance Paradigm, Working Paper Series. INSEAD-Wharton Alliance Center for Global Research and Development

Zott C., Amit R. (2010). Business Model Design: An Activity System Perspective. Long Range Planning. 43: 216-226

Baden-Fuller, C., Morgan, S.M. (2010). Business Models as Models. Long Range Planning 43 (2010) 156- 71.

Osterwalder, A., Pigneur, Y. & Tucci, C., 2005, Clarifying business models: Origins, present, and future of the concept. Communications of AIS, 15.

Magalhães, José Albano Carvalho, Segurança e Confiança em Comércio Electrónico. Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial, MSc em Gestão da Informação, 2006.

 

Referências complementares:

Abell, Angela, 2001, Competing with Knowledge.

Afuah & Tucci, 2002, Internet Business Models, McGraw Hill.

Besson, Do Serviço de Informação à Inteligência Económica, Instituto Piaget.

Borghoff & Pareschi (eds), 1998, Information Technology for Knowledge Management, Springer.

Christopher, Logistics and Supply Chain Management,

Crespo de Carvalho, eBusiness e Distribuição, 2001, Bertrand.

Fitzsimmons & Fitzsimmons, 2004, Service Management – Operations, Strategy and Information Technology, McGraw Hill.

Heizer & Render, 2004, Operations Management, Prentice Hall.

Laudon & Laudon, Management Information Systems, 2006, Prentice Hall

Lowry, The eBusiness Handbook, 2002, St. Lucie Press.

Malhotra, Yogesh, 2001, Knowledge Management and Business Model Innovation, Idea Group Publishing.

Malhotra, Yogesh, Knowledge Management and Virtual Organizations, Idea Group Publishing.

Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.