Pós-produção e Efeitos Especiais › 47747

código no paco
47747
área científica
Ciências e Tecnologias da Comunicação
créditos
6
escolaridade
ensino teórico (T) - 1 hora/semana
ensino prático e laboratorial (PL) - 4 horas/semana
idioma(s) de lecionação
Português
objectivos

Compreender as problemáticas e os desafios envolvidos no processo de pós-produção de conteúdos audiovisuais, bem como a sua planificação e execução.

Compreender a importância dos efeitos especiais na produção de conteúdos audiovisuais.

Dominar os conceitos fundamentais da planificação e edição de efeitos especiais com recurso a ferramentas digitais.

Dominar os conceitos fundamentais do processo de pós-produção sonora e técnicas de montagem de conteúdos audiovisuais.

competências

A disciplina de Pós-Produção e Efeitos Especiais apresenta-se no currículo do mestrado em Comunicação Multimédia como uma disciplina com o objectivo primordial de abordar a problemática do trabalho de pós-produção sonora e montagem e criação, edição e aplicação de efeitos especiais a conteúdo audiovisual. Os alunos são encorajados a reflectir sobre o objectivo das tarefas a realizar neste contexto e, fazendo uso das suas competências tecnológicas, encontrarem formas de concretizar as suas ideias.

conteúdos

Os conteúdos programáticos da disciplina encontram-se estruturados em 5 módulos:
[M1] – Motion Graphics: História e princípios fundamentais
[M2] - Sistemas de partículas
[M3] - Tipografia
[M4] - Animação: técnicas e aplicabilidade
[M5] – Sonorização de conteúdo audiovisual:

avaliação

A avaliação compreende 3 projectos, todas de natureza prática, com o peso

de 15%, 25% e 50% respectivamente. Todos os projectos têm como nota

mínima 7 valores.

Apenas os alunos com estatuto de trabalhador-estudante que não

tenham optado pela modalidade de avaliação contínua poderão comparecer às

provas práticas da época de avaliação final, constituídas por 2 projectos

individuais.

Os alunos ordinários que pretendam fazer melhoria de nota devem

inscrever-se para a época de avaliação de recurso, na qual deverá

apresentar um projecto a indicar pela equipa docente e que não poderá

incluir conteúdos já utilizados noutro projecto.

A nota da disciplina compreende uma apreciação sobre o processo de av.

contínua, que representará 10% da nota final, e que consistirá numa

apreciação de questões como a assiduidade, a realização e entrega dos

tutoriais da aula e das propostas de exercícios/trabalhos extra-aula, sempre

que pedidas pela equipa docente, e a participação e interesse do aluno.

Todos os projectos são obrigatórios para todos os alunos em avaliação

contínua, incluindo os alunos com estatuto de trabalhador-estudante ou

outros regimes especiais. Os alunos trabalhadores estudantes que tenham

optado pela avaliação prática final deverão cumprir o estipulado para os seu

caso.

Os detalhes relativos a cada um dos projectos serão apresentados no

decorrer do semestre, em documento próprio a disponibilizar aos alunos.

Para aprovação final à disciplina os alunos devem obter as notas

mínimas estabelecidas para cada uma das componentes de avaliação (7

valores) e uma nota final maior ou igual a 9,5 valores.

Conforme o estabelecido pelo Regulamento de Estudos de Licenciatura

da UA, os alunos ordinários encontram-se automaticamente reprovados à

disciplina caso não compareçam a pelo menos 20 % das aulas

leccionadas no semestre, não podendo realizar a disciplina em qualquer uma

das épocas de avaliação do respectivo ano lectivo.

Toda e qualquer situação omissa neste guião será objecto de análise e

decisão por parte da equipa de docentes da disciplina.

requisitos

não existem.

metodologia

A disciplina integra duas componentes lectivas distintas mas complementares, uma de natureza teórica e outra de natureza prática. Nas aulas teóricas, promove-se a aprendizagem de conceitos que possam consubstanciar-se numa base teórica de suporte ao trabalho desenvolvido nas aulas práticas.

Nas aulas práticas são propostos exercícios, através dos quais se procuram operacionalizar os conceitos introduzidos nas aulas teóricas. Privilegiar-se-á o trabalho em grupo, nomeadamente através da metodologia de trabalho projecto, com o objectivo de promover o desenvolvimento de trabalho colaborativo.

bibliografia base
[1] DELICADO, João, “Motion Graphics -­- O Design em Movimento Aplicado Ao Documentário”. [2] PEREIRA, Leonardo, “Estratégias de Produção de Motion Graphics Para Mobile TV: O Contexto Português”. [3] Rosário, Marta Daniela. “A Dimensão Gráfica e Ilustrativa no Género Documentário”. [4] Branquinho, Hugo,” AM ERASMUS WEB DOCUMENTÁRIO SOBRE A EXPERIÊNCIA ERASMUS NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO”.
bibliografia recomendada

[1] DELICADO, João, “Motion Graphics -­- O Design em Movimento
Aplicado Ao Documentário”, dissertação de mestrado em MCMM,
Universidade de Aveiro, Aveiro 2009

[2] PEREIRA, Leonardo, “Estratégias de Produção de Motion Graphics
Para Mobile TV: O Contexto Português”, dissertação de mestrado em
MCMM, Universidade de Aveiro, Aveiro. 2009

[3] Rosário, Marta Daniela. “A Dimensão Gráfica e Ilustrativa no Género
Documentário”. Universidade de Aveiro, dissertação de mestrado em
MCMM, Aveiro 2009

[4]Miranda, Dulce “EDIÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDO
DOCUMENTAL PARA A WEB.” University of Aveiro, dissertação de
mestrado em MCMM, Aveiro 2009

[5] Branquinho, Hugo,” AM ERASMUS WEB DOCUMENTÁRIO SOBRE
A EXPERIÊNCIA ERASMUS NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO”,
University of Aveiro, dissertação de mestrado em MCMM,
Aveiro 2010

Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.