curso > enfermagem


apresentação

20130710_026

O termo “Enfermo” é composto pelo sufixo do latim, firmus com o significado de “sólido, forte, resistente, firme” e o prefixo in de negação. Assim, “enfermagem” é etimologicamente a nobre arte de cuidar daqueles que não estão saudáveis, conceito hoje alargado à promoção da saúde e profilaxia.

A prática da enfermagem ocidental, antes da era moderna, estava associada às ordens religiosas e forças armadas. De facto as guerras desempenharam um papel decisivo no desenvolvimento de estruturas organizadas de cuidados de saúde em geral e em particular de enfermagem. Um dos maiores exemplos foi a criação da cruz vermelha em 1864, em 1929 do crescente vermelho e em 2005 do cristal vermelho, (clamando neutralidade de significados políticos e religiosos) uma ideia de Jean-Henri Dunant, um suíço que publica em 1862 o livro “A Memory of Solferino” reportando a sua experiência de ajuda aos feridos em Itália na batalha de Solferino que opunha a Áustria aos aliados França e Sardenha, que dá origem em 1864 à convenção de Genebra e à Cruz Vermelha Internacional. Também uma das mais proeminentes figuras da enfermagem moderna Florence Nightingale (1820/1910), considerada a personagem que constrói as fundações da enfermagem moderna, foi pioneira no tratamento de feridos de guerra de modo organizado e estruturado na guerra da Crimeia (opunha a Rússia à Inglaterra, 1853/56), iniciando a fundação em 1850 de uma escola de Enfermagem, com uma formação teórica e prática de um ano e lançando os princípios da profissão num pequeno livro designado “Notes on Nursing”. Muito evoluiu esta profissão de saúde sendo hoje um pilar dos sistemas de cuidados de saúde em todo o mundo que se caracteriza pela proximidade do doente e pela promoção da sua qualidade de vida.

Na Escola Superior de Saúde de Aveiro o ensino de Enfermagem tem por objetivo a formação de profissionais competentes, eticamente bem formados, preocupados com uma constante atualização ao longo da vida, na vanguarda do conhecimento e acima de tudo, motivados por valores humanistas de promoção e desenvolvimento da saúde.

Os enfermeiros estão habilitados a prestar cuidados de enfermagem à pessoa e família ao longo do ciclo vital e à comunidade aos diferentes níveis de prevenção, primária, secundária, terciária e quaternária em: unidades hospitalares, unidades de cuidados de saúde primários, unidades de cuidados continuados, unidades de cuidados à pessoa idosa; instituições de educação, unidades de saúde ocupacional, outras instituições onde se prestem cuidados de saúde; empresas de prestação de cuidados diretos ou indiretos em contexto domiciliário e/ou comunitário.

Podem ainda integrar/realizar projetos de investigação na área da saúde e participar no ensino e formação profissional ao longo da vida.


consultar plano de estudos



 


última atualização a 15-07-2013
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.