a importância do marketing

TERÇA-FEIRA, 7 de Agosto de 2007
DA Economia

EMPREENDER – DA TEORIA À PRÁTICA

A importância do marketing

Num mercado tão competitivo como o actual existem alguns factores que fazem a diferença e que tornam uma empresa líder de mercado em detrimento de outras. O mercado (essa figura abstracta e genérica que umas vezes se corporiza na figura de cliente, outras na de consumidor e outras ainda na de utente, consoante o contexto em que se situa a relação negocial) é quem eleva a empresa ao topo. É ele que define os critérios de procura de produtos, que define ou re-define necessidades, que desenvolve mecanismos de reconhecimento cognitivo e emocional. E por isso percebê-lo ou, pelo menos, fazer por isso é tão importante.
Uma das melhores e mais operacionais ferramentas para se ter uma percepção mais correcta do mercado consiste na elaboração de um plano de marketing, o que se revela fundamental para atingir as metas pré-estabelecidas. Desta forma, o empresário planeia todo o envolvente do produto, de forma a obter os melhores resultados, gerindo melhor os recursos, medindo melhor as expectativas, sem nunca perder de vista a diversidade das percepções, dos processos comunicacionais e dos paradigmas culturais.
O propósito de elaborar um plano de marketing é estar atento ao mercado, inovar para o cliente, trazer às pessoas aquilo com que se identificam. Logo, quando se traça um plano de marketing é fundamental ter em conta a população ou o público-alvo a quem tal plano se dirige. A mesma estratégia pode ter excelentes resultados em Portugal e ser um fracasso no Japão, porque a população tem expectativas diferentes e rege as suas emoções e comportamentos por padrões e idiossincrasias diversos.
Um dos objectivos do marketing é tornar a empresa diferente, porque ser diferente é ser único. No fundo qualquer empresa aspira a ser somente ela a oferecer o que os consumidores desejam! Os anos 1990’ foram caracterizados pela tentativa de personalização em massa. Ou seja, as empresas queriam agradar a todos os seus clientes, fazendo um atendimento mais personalizado, a todos os clientes. Por isso tal fenómeno de marketing se apelidou de “personalização em massa”.
No entanto, o mercado está cada vez mais exigente e mais resistente às formas de marketing existentes e as estratégias usadas há dez anos já estão totalmente ultrapassadas. Hoje em dia usa-se cada vez mais um novo tipo de marketing, ligado directamente à publicidade – o buzz marketing. Este é um tipo de marketing que usa os próprios consumidores como meios de publicitar o produto. A ideia é criar um boato ou um forte motivo de conversa, que se espalhe facilmente entre a população. Pode ser sobre uma empresa, uma marca ou sobre um novo casal mediático, por exemplo, depois associado à marca. Este processo pode acontecer casualmente mas hoje em dia é muitas vezes provocado por profissionais do marketing. Um bom exemplo de buzz marketing pode ser a alteração da cor do equipamento desportivo de uma equipa de futebol ou a mudança do rosto de uma campanha de publicidade de uma marca de cosméticos ou de um perfume.
Mas o marketing é muito mais do que a actividade direccionada à venda e não se reduz necessariamente à actividade de um departamento empresarial. O marketing começa mesmo antes do produto existir, está presente na fase de criação, de transacção, e depois do produto ser vendido. Ou seja, o marketing envolve todas as fases de vida de um produto ou serviço, sendo elemento fundamental para o seu sucesso. E está também e (ainda) sempre presente na relação da empresa com o cliente.
O principal objectivo das empresas deve sempre passar por agradar aos consumidores, de forma a fidelizar o cliente, satisfazendo simultaneamente as necessidades da própria empresa e permitindo a melhoria contínua dos seus processos produtivos e comerciais, numa constante interacção. Logo, o marketing tem que estar presente em todas as áreas da empresa, em todos os seus departamentos e não só no departamento respectivo.
No caso de empresas instaladas em incubadoras de empresas, o marketing é também um ponto relevante e a ter em conta em cada passo. Para empresas em fase inicial é importante pensar nos desejos dos clientes, naquilo que o mercado precisa, para que possam ter sucesso e as suas inovações tecnológicas façam sentido, indo de encontro às necessidades do mercado.
Um dos tipos de marketing mais usados nas PME é o marketing empreendedor, que para o professor da University of Illinois at Chicago, Gerald Hills, "é quase 100% intuitivo, pouco analítico, em constante interacção com o cliente, com poucos planos formais de negócios, uma pequena estrutura, pró-actividade e oportunismo". Segundo Hills, não existem muitas diferenças entre marketing e empreendedorismo, por isso a melhor solução é usá-los conjuntamente, para obter melhores resultados.
Ter em conta o marketing é criar as condições para que as ideias singrem e os objectivos sejam alcançados. Nas empresas ultrapassou-se a visão do departamento de marketing como um mero gabinete de apoio à direcção, percebeu-se antes que o marketing é tão importante como o departamento financeiro ou de vendas já que o seu objecto de actuação é a satisfação dos clientes, directamente ligada ao sucesso da empresa. 


Definições de marketing (retirado de http://pt.wikipedia.org/wiki/Marketing)

  • Marketing é uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, a comunicação e a entrega de valor para os clientes, bem como a administração do relacionamento com eles, de modo que beneficie a organização e seu público interessado. (AMA - American Marketing Association - Nova definição de 2005).
  • Marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros (KOTLER e KELLER, 2006).
  • Marketing é a entrega de satisfação para o cliente em forma de benefício (KOTLER e ARMSTRONG, 1999).
  • Marketing são as actividades sistemáticas de uma organização humana voltadas à busca e realização de trocas para com o seu meio ambiente, visando benefícios específicos (RICHERS, 1986).
  • Marketing é o conjunto de operações que envolvem a vida do produto, desde a planificação de sua produção até o momento em que é adquirido pelo consumidor (Dicionário Michaelis).
  • Marketing é o conjunto de estratégias e acções que provêem o desenvolvimento, o lançamento e a sustentação de um produto ou serviço no mercado consumidor (Dicionário Novo Aurélio).
  • Marketing se observada de forma pragmática, a palavra assume sua tradução literal: Mercado. Pode-se, então, afirmar que Marketing é o estudo do mercado. É uma ferramenta administrativa que possibilita a observação de tendências e a criação de novas oportunidades de consumo visando a satisfação do cliente e respondendo aos objectivos financeiros e mercadológicos das empresas de produção ou prestação de serviços (FRAGA, Robson, 2006).


Ana Daniel
Fernando Santos
Sandra Oliveira
Com a colaboração de Inês Fernandes

Email: ie@grupunave.pt
Web: http://www.ua.pt/incubadora/

Notícia formato original (extraído do jornal) >>

 

Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização. saber mais
[X]