40 anos da UA
 

Ser estudante é cooperar (03-12-2010)

A quadra que se aproxima é bem mais que uma época do ano comum, em que o tempo arrefece apelando aos agasalhos que combatem o frio e ao guarda-chuva protetor. Dezembro é o mês natalício que desperta a confiança que se quer renovar diante de um novo ano.

 

Se ao olhar físico formal se poderá dizer que o tempo de dezembro e do Ano Novo é o mesmo, que os dias terão 24 horas ou que tudo permanecerá na mesma, a verdade é que o “tempo psicológico” poderá ser diferenciado.

 

O mês do Natal – hoje o acontecimento festivo mais universal e gerador de unidade global – é o mês da Declaração Universal dos Direitos Humanos (10 de dezembro) e do Dia Internacional do Voluntariado (5 de dezembro). Poderemos neste contexto, ainda, destacar que há semanas decorreu mais uma cooperante Campanha do Banco Alimentar contra a fome em que participaram 30 mil voluntários e que, antes, em 10 de novembro de cada ano é assinalado o Dia Mundial da Ciência ao Serviço da Paz e do Desenvolvimento (UNESCO).

 

O tempo da vida de estudante é a oportunidade decisiva da aquisição da noção de uma vida completa, em que se tornará possível compatibilizar todas as exigentes dinâmicas do processo de ensino/aprendizagem do estudo e investigação com a componente humanística, cívica, cultural e cooperante. É possível e desejável compatibilizar a especialização com a universalização da cooperação. Vale a pena salientar mesmo o surgir entre nós de ONGD’s com esta preocupação de ligar a teoria à prática e unir sempre mais e melhor o progresso académico com o ideário do desenvolvimento humano.

 

Ser estudante é cooperar. Os problemas sociais da sociedade em que vivemos terão de ser oportunidades à superação e reinvenção dos modelos atuais. A solidariedade, palavra/ação sem fronteiras, quererá ser um valor e um princípio bem consolidado na formação. São variadas as propostas e as áreas de voluntariado na comunidade universitária, uma rede de desafios no espírito de serviço à comunidade e na cultura da presença solidária que pode (trans)formar a realidade diária.

 

A qualidade do bom profissional de amanhã passa pela consciência de que hoje existem estas ferramentas decisivas, pois geradoras de um ser humano autêntico e solidário atento ao “outro”. Nos valores universalistas anunciados em dezembro são derrubados os muros do individualismo que bloqueia…e abertas, deliberadamente, as novas formas de estudar a vida. Não são a quantidade de coisas que trarão a felicidade, mas o gosto de conviver e cooperar. Ser estudante é deixar-se moldar neste futuro.

última atualização a 17-09-2013
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.