40 anos da UA
 

Ser estudante é ser voluntário (25/05/2011)


A força da juventude sempre se revelou como uma fonte de imensa energia voluntária. Se formos percorrer a história e as idades das motivações transformadoras, observamos que as juventudes voluntariamente abriram novos caminhos e puseram mãos aos desafios antecipando um futuro de mais igualdade, dignidade, conhecimento e prosperidade.

 

É certo que todas as idades são chamadas a dar de si ao serviço do bem comum, mas não se pode descurar que as idades da formação pessoal e profissional deverão ser um terreno ainda mais fértil para que os grandes valores universais despertem em todos uma vontade voluntária, solidária, humanitária, pois que a finalidade de todo o conhecimento – mais que servir-se a si mesmo – haverá de ser servir a comunidade e a humanidade.

 

Como lembrança que faz intensificar o importante desafio, recordamos de há alguns breves anos em que um estudo europeu demonstrava que os estudantes universitários portugueses eram dos que menos participavam na cultura e no meio social envolvente, verificando-se pouca interação proativa (informal e institucionalizada) também nos domínios de voluntariado. Aliando a isto, sabe-se comparativamente que em universidades de referência de outros países a participação em dinâmicas de voluntariado é vista como fazendo parte do dia a dia estudantil, não se lendo a vida de estudante sem essa participação cívica, cultural e social… pois há vida para além do canudo!

 

Os exigentes tempos atuais desafiam-nos a reler a realidade e a intervenção que operamos nela. 2011 – Ano Europeu das Atividades de Voluntariado que promovam uma cidadania ativa – apura em nós uma (cons)ciência cívica da oportunidade que representa. A noção da universidade de futuro necessariamente se abre a esta expressão integrada de ciência e conhecimento solidários, em que o tempo e espaço que o estudante voluntário percorre na sua formação obtém o seu reconhecimento em termos pessoais e mesmo formais.

 

É relevante observar-se que na Universidade de Aveiro desde há meses que uma comissão de trabalho representativa de todos os organismos que interagem com os estudantes, onde também está o mundo associativo, têm levado a efeito um trabalho estruturante para que este Ano Europeu seja uma oportunidade ganha em ordem a fazer escola positiva, para ficar e promover uma cultural habitual de interação e participação de estudantes em programas de voluntariado. Boas novidades advirão, participar será ajudar…e ganhar!

 

Façamos promoção do voluntariado e digamos que quem participa em ações de voluntariado redescobre-se melhor como pessoa, como cidadão e como estudante; amplia o seu leque de conhecimentos, valores e resistências pessoais e futuramente profissionais; abre-se de modo inovador a novas dimensões de uma ciência (sempre social) aplicada ao serviço da dignidade humana e do bem comum. Vale a pena ouvir e aprender de estudantes voluntários… Ainda um repto à participação no concurso «Cidadania e Empreendedorismo Social, UA – 2011». O futuro pode começar aqui!

 

última atualização a 17-09-2013
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.