44 anos da UA
 

PALESTRA DE BENJAMIN GROSSER
FROM BIRTHING THE APOCALYPSE TO BIG FAT FAIL: (NET) ART AS SOFTWARE RESEARCH
26 set | 15h00 | Auditório DECA

Benjamin Grosser, professor de Novos Media na School of Art + Design e membro da National Center for Supercomputing Applications (NCSA), da Universidade de Illinois, em Urbana-Champaign, USA, esteve na Universidade de Aveiro, no dia 26 de setembro, para apresentar a palestra “From Birthing the Apocalypse to BIG FAT FAIL: (Net) Art as Software Research”. Este evento foi patrocinado pelo projeto American Corner da UA e realizado em parceria com o Departamento de Comunicação e Arte (DECA). A apresentação do orador esteve a cargo do Diretor do DECA, Rui Raposo.
 
Benjamin Grosser inspira-se em trabalhos de net art, tactical media e hacktivismo de forma a desconstruir a web e perceber o impacto do software na sociedade, explorando a forma como as novas tecnologias afetam o nosso comportamento. Através dos seus projetos, constrói experiências interativas que exploram os efeitos do software nas nossas vidas e como muda quem nós somos e o que fazemos, com todas as suas implicações culturais, sociais e políticas.

As suas obras que combinam arte, design e tecnologia têm sido expostas nos mais prestigiados centros de arte e festivais internacionais ligados à arte digital e novos media, recebendo numerosos prémios, entre os quais o primeiro lugar do VIDA 16.0 (concurso internacional de arte e vida artificial), com o projeto Computer Watching Movies (2013).

Foi o criador da Interactive Robotic Painting Machine (2011), robô (computador, braços mecânicos, câmaras, microfones, mesa de som, monitores de áudio, projetores, tela e tinta a óleo) que imita uma expressividade pictórica que é peculiar aos seres humanos  e que usa a  inteligência artificial para – tomando as suas próprias decisões – ser capaz de pintar segundo o que se considera ser a emoção, cuja “inspiração”  vem a partir de estímulos sonoros que recebe.

Em 2012 disponibilizou uma extensão para o Facebook, chamada de Facebook Demetricator, que desativa os números do facebook, libertando-nos das métricas de popularidade (quantidade de likes, número de comentários e de partilhas, quantidade de amigos) mostrando assim como o nosso comportamento muda perante os números e como a tecnologia e a internet influenciam novos comportamentos sociais e revolucionam a nossa forma de interagir, não só a forma como vemos o outro, mas a forma como esperamos que nos vejam.

Benjamin Grosser foi também o criador do script chamado ScareMail, uma extensão que pode ser utilizada em sistemas de e-mails. Ao enviar-mos um e-mail para qualquer um dos nossos contactos, automaticamente é incluído, no corpo do e-mail, uma mensagem criada por algoritmos que utiliza palavras-chave possivelmente perigosas aos olhos da NSA (National Security Agency).
O Tracing You (2015) - outro dos seus trabalhos, é um site que vê o mundo do ponto de vista dos seus visitantes. O sistema segue o rasto de cada visitante até encontrar a sua possível origem. O fim desse rasto é uma imagem disponível que potencialmente representa o ambiente físico à volta do visitante - http://tracingyou.bengrosser.com/.
 
Para conhecer melhor estes projectos e outros mais recentes, consulte a sua página web disponível em https://bengrosser.com/.
 
*Resumo da palestra
How are numbers on Facebook changing what we "like" and who we "friend?" Why does a bit of nonsense sent via email scare both your mom and the NSA? What makes someone mad when they learn Google can't see where they stand? From net art to robotics to supercuts to e-lit, Ben Grosser constructs interactive experiences, machines, and systems that investigate the cultural, social, and political effects of software.
 
A participação foi gratuita e destinou-se a todos os interessados. As inscrições foram enviadas para o email soliveira@ua.pt. Foi entregue certificado de participação a quem o solicitou.

última atualização a 27-09-2016
Benjamin Grosser
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.