Contributos dos Co-Promotores

A execução do Projeto Smart Green Homes envolve o esforço conjunto e concertado das capacidades complementares dos Membros do Consórcio, Bosch Termotecnologia S.A. e Universidade de Aveiro (UA), as quais assumem as responsabilidades conjuntas pela integral execução do Projeto, garantindo uma elevada qualidade nos desenvolvimentos a realizar, derivado de todo o know-how e de toda a experiência que os Membros do Consórcio detém nas áreas sob as quais o Projeto incide.





Bosch Termotecnologia, S.A.

Atendendo ao historial da empresa em matéria de inovação, importa referir que a Bosch Termotecnologia SA, desde a sua constituição em Portugal em 1977, sempre adotou uma posição diferenciadora, apostando na conceção de novos produtos, tendo sido criado inclusivamente um Centro de Investigação e Desenvolvimento em 1993, responsável pela criação de novos aparelhos, com enfoque especial para os esquentadores. Neste seguimento, desde 2002, a empresa passou a ser reconhecida como Centro de Competências do Grupo Bosch, com responsabilidade mundial na esfera dos aparelhos de produção de água quente sanitária (incluindo aquecedores instantâneo de água a gás e elétricos, bombas de calor, termoacumuladores elétricos, etc), estando sob a sua tutela a conceptualização e o desenvolvimento de novos aparelhos desta natureza, bem como de novas soluções tecnológicas para aquecimento de água destinadas a uso doméstico ou comercial. No que concerne ao tratamento de água, a empresa ainda não está presente no setor, sendo um novo desafio e uma oportunidade de expansão das atividades da organização a novas áreas de negócio, que se poderão materializar em Portugal. No entanto, a empresa já tem uma base de conhecimento consolidada na área através da constituição de uma equipa dedicada e com as competências necessárias para desenvolver sistemas de tratamento de água.
Neste âmbito, a empresa assume uma postura pioneira no setor em que se insere, apoiando-se essencialmente na existência de um departamento de I&D, composto por várias equipas, com valências e objetivos distintos, numa perspetiva de serem desenvolvidas novas soluções, nos diferentes segmentos abrangidos pela atividade da empresa, nomeadamente em produtos como bombas de calor & sistemas de condicionamento de ar, equipamentos de aquecimento por combustão a gás e elétricos, sistemas de tratamento de água, e também em serviços de interface, comunicação e controlo integrado para sistemas residenciais, com o intuito de oferecer sistemas na vanguarda da eficiência energética, compatibilidade ambiental e conforto do utilizador.
Tendo em consideração o background da empresa em soluções de climatização e aquecimento de água, e o conhecimento já adquirido em soluções de tratamento de água, a Bosch Termotecnologia possui os recursos necessários para a realização das tarefas que lhe estão alocadas nas diferentes atividades, referentes às diferentes Linhas de Desenvolvimento de produtos/serviços propostas, que estão diretamente relacionadas com o core business da Bosch Termotecnologia SA.





Universidade de Aveiro

A participação da Universidade de Aveiro (UA) neste Projeto vem reforçar as competências do Consórcio ao nível da investigação, uma vez que esta entidade está dotada de fortes capacidades científicas e técnicas nas diversas áreas de atuação do Projeto, nomeadamente TICE, Materiais, Ambiente e Energia. Desta forma, a UA contribuirá ativamente em todas as atividades do Projeto, garantindo que seja executado com a qualidade desejada, e que todos os objetivos delineados sejam alcançados.
A pertinência da participação da UA encontra-se no facto desta se encontrar focada em temáticas tecnologicamente e cientificamente bastante complexas, que não seriam suscetíveis de serem abordadas pela empresa, pelo que a sua colaboração é fundamental para o sucesso do Projeto, onde os seus recursos e know-how vêm complementar o conhecimento existente na Bosch Termotecnologia.
A Universidade de Aveiro é uma instituição nacional de renome internacional, que abrange cerca de 14 mil estudantes e 900 docentes. Ao longo da sua existência, a UA cresceu sustentadamente na qualidade e na oferta de ensino e investigação, o que a consolidou como uma das universidades portuguesas mais inovadoras e bem posicionadas em diversos rankings ao nível mundial. Eleita uma das 100 melhores universidades mais jovens do mundo (Times Higher Education ranking) é também considerada, de acordo com vários rankings, umas das 500 melhores universidades em todo o mundo. A UA mantém ainda, lugar cimeiro no que diz respeito ao número de publicações científicas per capita (docentes doutorados) e, nos últimos anos, o maior registo de patentes entre as universidades portuguesas.
Caracteriza-se por ser um Promotor estratégico e operacional de diversos projetos de inovação e empreendedorismo, disponibilizando, para tal, espaços qualificados para projetos inovadores, empresas e spin-offs, laboratórios de uso comum e serviços especializados de apoio, nomeadamente, para a inserção em redes e programas internacionais de inovação.
Com investigação de vanguarda e de elevado impacto na sociedade, existem na UA quatro Laboratórios Associados que se enquadram nas áreas de Ambiente, Materiais e TICE (CESAM - Centro de Estudos do Ambiente e do Mar; CICECO - Centro de Investigação em Materiais Cerâmicos e Compósitos; I3N-FSCOSD - Instituto de Nanoestruturas, Nanomodelação e Nanofabricação - Física Semicondutores em Camadas, Optoeletrónica e Sistemas Desordenados; IT - Instituto de Telecomunicações). Acrescem 15 unidades de investigação, nas mais distintas áreas, incluindo a energia, que cooperam de forma estável, competente e eficaz no âmbito das suas áreas de investigação, desenvolvendo investigação de ponta em áreas estratégicas e investigação multidisciplinar, com vista a contribuir para o desenvolvimento social e económico do país e da região.
Com extensa investigação desenvolvida na área do Ambiente destaca-se o CESAM, que integra cerca de 500 investigadores. No âmbito de um conjunto de parceiros académicos e empresariais ao nível nacional, foi criado o Instituto de Telecomunicações na UA. A área das telecomunicações é, pois, uma das primeiras áreas em que a UA se afirmou, enquanto meio de formação de recursos humanos qualificados e especializados e enquanto local de investigação científica. Essencialmente vocacionado para a investigação científica pré-competitiva, o IT, com três polos principais, um em Aveiro onde se encontra a sua sede e os outros dois em Coimbra e Lisboa reúne mais de 400 colaboradores. Ao nível da investigação, para além do IT, existe também na UA o Instituto de Engenharia Eletrónica e Telemática de Aveiro. Na UA, a principal Unidade de Investigação que desenvolve atividade na área dos Materiais é o CICECO, que é o maior e o mais bem equipado laboratório português na área da Ciência e Engenharia dos Materiais, e cruza investigadores provenientes dos Departamentos de Química, Engenharia de Materiais e Cerâmica, Física, Engenharia Civil e Biologia, o que demonstra a grande interdisciplinaridade existente subjacente à área dos Materiais. O setor da Energia é uma área de oportunidade em que a UA tem apostado. São várias as unidades orgânicas que se envolvem em atividades nesta área, nomeadamente os Departamentos de Economia, Gestão e Engenharia Industrial, de Mecânica, de Engenharia Civil, de Ambiente e Ordenamento, de Física e de Geociências.
última atualização a 21-05-2018
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.