Visita a obra na Gafanha do Carmo

No passado dia 28 de Setembro de 2018 a Associação Casa Passiva visitou uma habitação unifamiliar em fase de construção na Gafanha do Carmo, concelho de Ílhavo.


A obra, da responsabilidade da empresa Moodular, que pretende alcançar os requisitos Passive House, é um edifício térreo de construção em madeira através do sistema construtivo de painéis de madeira “wood framing”, característico da Moodular, que se traduz em qualidade, conforto, versatilidade e rapidez construtiva.


O edifício está orientado segundo os pontos cardeais, com fachadas voltadas a Norte, Sul, Este e Oeste. Para maximizar os ganhos solares e minimizar as perdas de calor na estação fria, a arquitetura não apresenta quaisquer envidraçados na fachada Norte, sendo que todas as outras fachadas têm vãos envidraçados com soluções de sombreamento pelo exterior, de forma a evitar o sobreaquecimento na estação quente.


A ventilação será garantida através de um equipamento de ventilação mecânica com recuperação de calor. Este equipamento efetua a renovação do ar interior para garantir a qualidade do ar e conforto térmico a partir da recuperação de calor. O princípio de funcionamento do sistema de ventilação é através da extração do ar húmido e poluído dos espaços húmidos e com maior produção de vapor (ex: instalações sanitárias e cozinha) e ao mesmo tempo a insuflação com ar novo proveniente do exterior, filtrado e pré-aquecido a partir da recuperação de calor do ar extraído. Desta forma, são minimizadas as humidades superficiais, que por sua vez garante a ausência de bolores, odores desagradáveis, alergénicos (pólenes) e níveis de CO2 elevados. No que diz respeito aos equipamentos, e uma vez que é um edifício em que se pretende atingir uma elevada eficiência energética, característica de todas as casas passivas, este é munido de coletor solar apoiado por bomba de calor para águas quentes sanitárias e climatização, interligado por unidades do tipo ventilo-convetores instalados nos compartimentos principais.




A visita ao edifício realizou-se quando ocorria execução dos trabalhos de aplicação da tela de estanquidade ao ar, sendo a estanquidade ao ar um dos requisitos essenciais para o conforto de uma casa passiva. Assim, foi possível efetuar uma inspeção visual dos pontos sensíveis, tais como, ligações entre elementos da envolvente, zonas técnicas de passagem de tubagem e ligações entre zonas correntes e caixilharias. Foi também possível ver na prática os aspetos característicos da construção em madeira adaptado ao conceito Passive House.




        

Após o fecho total da envolvente e numa fase anterior à aplicação dos revestimentos interiores é fundamental a realização do teste de porta ventiladora (“Blower Door Test”) de forma a avaliar a estanquidade ao ar do edifício. O ensaio permitirá o cálculo do valor de n50.


Ficamos a aguardar na expectativa de mais um exemplo de construção Casa Passiva e de um exemplo que cumpre com os requisitos das metas Europeias para 2020, conforme a EPBD 2010/31/EU, relativamente aos edifícios com necessidades quase nulas de energia (nZEB), e para 2050 conforme a EPBD 2018/844/EU que pretende acelerar a renovação do atual parque edificado para que se converta num “parque imobiliário descarbonizado e de elevada eficiência energética”.


Se pretende saber mais sobre o conceito Passive House, em que consiste e quais as suas vantagens visite o nosso site. Se pretender acompanhar o trabalho da Associação Casa Passiva não deixe de assinar a nossa newsletter.


http://www.ua.pt/casapassiva/


e-mail: casapassiva@ua.pt


Contacte-nos através do Formulário


Subscreva a Newsletter da Casa Passiva

última atualização a 28-12-2018
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.