45 anos da UA
 

O CINTESIS.UA é um polo do Centro de Investigação em Serviços e Tecnologias da Saúde (CINTESIS) localizado na Universidade de Aveiro que incorpora investigadores do Departamento de Educação e Psicologia e da Escola Superior de Saúde. Distribuindo-se por duas linhas de investigação, Medicina Preventiva e Desafios Societais e Investigação Clínica e de Translação, os investigadores centram o seu trabalho maioritariamente em temáticas relativas ao envelhecimento, à saúde mental do adulto e idoso, e aos cuidados sociais e de saúde prestados à população. Desde o foco em processos básicos nos domínios da Psicologia, Gerontologia, Fisioterapia, Enfermagem e Terapia da Fala, aos seus múltiplos contextos de intervenção, toda a investigação respeita o rigor, a inovação e a relevância social do conhecimento produzido numa óptica translacional.

  

Destaques CINTESIS.UA

Cuidar de Quem Cuida: Projeto em parceria com o CINTESIS vai apoiar cuidadores informais

Já arrancou a terceira fase do Projeto Cuidar de Quem Cuida, que visa apoiar 240 cuidadores informais do norte do país, proporcionando formação, capacitação e acompanhamento personalizado.

O projeto e.cuidHaMUs celebra o seu segundo aniversário
O projeto e.cuidHaMUs, que estuda de que modo um sistema integrado sustentável de dados de saúde e de estilos de vida das pessoas que vivem e trabalham na Universidade pode contribuir para a monitorização e vigilância epidemiológica do seu bem-estar, celebra o segundo aniversário no dia 28 de junho, com o primeiro ciclo de conferências que se destina a apresentar os resultados até agora recolhidos.

Coordenador do CINTESSIS.UA no encerramento da IV CSCN - Longevidade com 3 Dígitos | 4 de junho

Óscar Ribeiro, Investigador Principal do AgeingC no Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS) e coordenador do polo da Universidade de Aveiro (CINTESIS.UA), participará na conferência de encerramento com o tema Longevidade com 3 Dígitos.

Este evento procura divulgar o trabalho de investigação desenvolvido pelos galardoados com o Prémio Santa Casa Neurociências - Prémio Mantero Belard, para além de proporcionar espaços construtivos de discussão com personalidades relevantes sobre diversas vertentes relacionadas com o tema da Conferência, como sejam os aspetos éticos, direitos, abordagens em intervenção clínica e social, impacto potencial das novas tecnologias na melhoria da qualidade de vida dos menos jovens.

Durante a conferência terá lugar a atribuição do Prémio João Lobo Antunes 2019.

IV Conferência Santa Casa Neurociências
“Um Olhar no Futuro” – Longevidade e Doenças Neurodegenerativas
4 de junho 2019 | Auditório Mariano Gago – Pavilhão do Conhecimento – Centro Ciência Viva


I Congresso Nacional de Investigação Científica em Oncologia Psicossocial


O Departamento de Educação e Psicologia (DEP) da Universidade de Aveiro (UA) está a organizar o I Congresso Nacional de Investigação Científica em Oncologia Psicossocial (ICOP), acreditado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) e com o apoio do CINTESIS polo UA. Serão realizadas conferências, workshops, exposições de fotografias e pintura.
Poderá consultar no website do evento (http://congressonacionalicop.web.ua.pt/) as condições de inscrição, bem como o programa completo.

Objetos contaminados são melhor recordados pela memória humana

Imagine que tem de memorizar um conjunto de objetos, metade usados por pessoas doentes e a outra metade por pessoas saudáveis. Posteriormente é-lhe pedido para os indicar um a um. Quais recordaria com maior facilidade? Os que foram tocados por pessoas doentes. A resposta é dada por uma inédita investigação de uma equipa de psicólogas da Universidade de Aveiro (UA). O trabalho sugere que esta peculiar façanha da memória se desenvolveu ao longo da evolução da espécie humana para proteger a saúde e, em última instância, a vida.

Investigadores alertam para necessidade de prestar apoio psicológico aos pacientes com cancro“

É preciso prestar apoio psicológico especializado e individualizado aos pacientes que são confrontados com um diagnóstico de cancro”. Quem o diz é um grupo de investigação do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde e da Universidade de Aveiro, que vai organizar o I Congresso Nacional de Investigação Científica em Oncologia Psicossocial – ICOP em março de 2019, em Aveiro.

Porto Canal // Investigadora do CINTESIS analisa perceção da saúde entre os idosos

A maioria dos idosos não se sente saudável e sofre de solidão. Maria Piedade Brandão, investigadora do Cintesis/Universidade de Aveiro - UA, falou sobre os resultados do seu estudo sobre perceção da saúde nos mais velhos, numa grande entrevista ao programa "Mentes que Bilham", do Porto Canal.

Projeto avalia Perturbação da Linguagem em crianças do pré-escolar

Um novo projeto com a participação do CINTESIS vai traçar o perfil neurocognitivo das crianças com Perturbação do Desenvolvimento da Linguagem (também conhecida como Perturbação Específica da Linguagem) em Portugal. Os investigadores, entre os quais se inclui Marisa Lousada (CINTESIS/Universidade de Aveiro), vão agora avaliar o papel da memória procedimental e declarativa em cerca de uma centena de crianças.

OBSERVADOR // Especialista do CINTESIS comenta investigação sobre fenómenos anómalos

Carlos Fernandes da Silva, especialista em Psicologia do CINTESIS, foi um dos cientistas auscultados pelo Observador no âmbito de uma reportagem sobre investigação de fenómenos anómalos. O especialista, que é também professor na Universidade de Aveiro, defendeu que a Ciência deve estudar as situações para as quais ainda não há explicação científica, mas salienta que “não se pode avançar teorias que não têm qualquer fundamentação científica”

ANTENA 1 // Investigadores do CINTESIS e UA “HÀ Conversa” sobre distratores na sala de aulas

Josefa Pandeirada e Pedro F. Rodrigues, investigadores do CINTESIS no polo da UA - Universidade de Aveiro, estiveram "HÀ Conversa" com o jornalista José Candeias, da Antena 1. Durante a entrevista, os investigadores na área da Psicologia explicaram que a atenção e a memória das crianças podem ser perturbadas por imagens ou objetos expostos nas paredes das salas de aula.

Dois terços dos idosos não se consideram saudáveis

Cerca de dois terços de uma amostra de pessoas com mais de 65 anos, residentes em Portugal, avalia o seu estado de saúde como não saudável. Esta perceção está fortemente associada a fatores como a dor, a perda de memória e a solidão. Os resultados são de um estudo de Maria Piedade Brandão, docente da Universidade de Aveiro.

Investigadores CINTESIS na sala de aula: “alta carga visual” pode prejudicar a aprendizagem das crianças

A atenção e a memória das crianças podem ser perturbadas por imagens ou objetos expostos nas paredes das salas de aula, revela um estudo desenvolvido por investigadores do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde no polo da Universidade de Aveiro. De acordo com a notícia avançada pela Agência Lusa, o trabalho “When visual stimulation of the surrounding environment affects children’s cognitive performance”.

CINTESIS e UA querem saber se mulheres com cancro recebem informação suficiente

Um grupo de investigadores do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde e da UA – Universidade de Aveiro quer conhecer a opinião das mulheres que sobreviveram a um cancro sobre as informações que receberam no decurso da doença. Para isso, os investigadores pedem a todas as mulheres com idades entre os 18 e os 40 [...]

Óscar Ribeiro: “Quero continuar a dedicar-me à longevidade excecional”

É psicólogo, doutorado em Ciências Biomédicas e investigador principal do grupo de investigação Ageing C (CINTESIS/Universidade de Aveiro). O interesse pela área do envelhecimento surgiu sensivelmente a meio da licenciatura em Psicologia na Universidade do Minho, quando fez Erasmus na Universidade de Salamanca, em Espanha. Realizou o estágio académico e profissional no Serviço de Psicogeriatria do Hospital de Magalhães Lemos.

Violência psicológica atinge 13% das pessoas com mais de 60 anos

Nos últimos meses, alguém próximo de si ameaçou abandoná-lo, magoá-lo, castigá-lo ou institucionalizá-lo? Ou será que gritou consigo, diminuiu-o ou humilhou-o? Ou ter-se-á recusado a falar consigo ou ignorado a sua presença para o magoar? Um estudo desenvolvido por Ana João Santos, no âmbito do Programa Doutoral em Geriatria e Gerontologia do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), sob [...]



Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.