45 anos da UA
 

 

João Manuel Nunes Torrão

Professor Catedrático

jtorrao@ua.pt

Nota curricular

João Manuel Nunes Torrão é professor catedrático na Universidade de Aveiro.

O seu percurso académico levou-o, como estudante, à Universidade de Coimbra (Licenciatura em Estudos Clássicos e Doutoramento em Literatura Latina) e, como docente, à Universidade dos Açores, Universidade de Coimbra e Universidade de Aveiro.

Tem dedicado o seu tempo docente essencialmente aos Estudos Clássicos e tem desempenhado um conjunto de cargos de gestão universitária de onde se destacam a coordenação da prática pedagógica na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e, em Aveiro, os cargos de Diretor de Curso, Coordenador da Comissão Científica, Presidente do Conselho Diretivo, Coordenador Científico do Centro de Línguas e Culturas e Diretor do Departamento de Línguas e Culturas.

É fundador e diretor da revista Ágora. Estudos Clássicos em Debate e tem um conjunto de trabalhos publicados.

Principais áreas de investigação

  • Literatura Científica Portuguesa
  • Humanismo português no Renascimento
  • Terminologia de base greco-latina
  • Língua Portuguesa
  • Revisão de Texto
  • A vida quotidiana em Roma
  • Literatura Latina
  • Teatro Latino
  • Didática das Línguas Clássicas

Algumas publicações

Andrade, A. M. L., Miguel Mora, C. de, & Torrão, J. M. N. (Coord.) (2015). Humanismo e Ciência. Antiguidade e Renascimento. Aveiro | Coimbra | S. Paulo: UA Editora | Imprensa da Universidade de Coimbra | Annablume, ISBN: 978-972-789-434-5 e 978-989-26-0940-9; ISBN Digital: 978-972-789-435-2 e 978-989-26-0941-6; DOI: http/dx.doi.org/10.14195/ 978-989-26-0941-6, 541 pp.

Torrão, J. M. N. (2015). Alguns comentários de Amato: entre a estranheza e a realidade. In Andrade, A. M. L., Miguel Mora, C. de, & Torrão, J. M. N. (Coord.) (2015). Humanismo e Ciência. Antiguidade e Renascimento (pp. 423-423). Aveiro | Coimbra | S. Paulo: UA Editora | Imprensa da Universidade de Coimbra | Annablume.

Andrade, A., Torrão, J., Costa, J., & Costa, J. (Coord.) (2013). Humanismo, diáspora e ciência. Estudos, catálogo e exposição. Porto: Universidade de Aveiro, Biblioteca Pública e Municipal do Porto, ISBN: 978-972-634-121-5; 978-972-789-374-4. 438 pp.

Torrão, J. M. N. (2013). Marcelo Virgílio e Amato Lusitano: a utilização do saber alheio para a lenta construção de um saber próprio (breves indicações). In Pimentel, M. C., & Alberto, P. F. (Eds), Vir bonus peritissimus aeque. Estudos de homenagem a Arnaldo Espírito Santo (pp. 601-609). Lisboa: Centro de Estudos Clássicos, ISBN 978-972-9376-29-0.

Torrão, J. M. N. (2013). D. Jerónimo Osório e o De Gloria: um best-seller europeu de quinhentos. In Andrade, A., Torrão, J., Costa, J., & Costa, J. (Coord.). Humanismo, diáspora e ciência. Estudos, catálogo e exposição (pp. 233-250). Porto: Universidade de Aveiro, Biblioteca Pública e Municipal do Porto, ISBN: 978-972-634-121-5; 978-972-789-374-4.

Frade, M., & Torrão, J. M. N. (2012). Ovídio e os poetas do Cancioneiro Geral. In Pimentel, C., & Mourão, P. (Coord.), A Literatura Clássica ou os Clássicos na Literatura: uma (re)visão da literatura portuguesa das origens à contemporaneidade (pp. 45-61). Lisboa: Campo da Comunicação.

Oliveira, E. M. R. de, & Torrão, J. M. N. (2010). A influência do paterfamilias na educação da elite política romana de finais da República: o exemplo de Marco Túlio Cícero, Diacrítica, 24/2, 237-271.

Torrão, J. M. N., & Costa, J. M. (2010). Inveja e Emulação em... Marcial: A vida e os seus costumes temperados com sal Romano. In Pereira, B. F., & Deserto, J. (Orgs.), Symbolon II. Inveja e emulação (pp. 71-101). Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Torrão, J. M. N., & Andrade, A. M. (2008). Os labirintos da cidade: Marcial em Roma, Ágora. Estudos Clássicos em Debate, 10, 63-80.

última atualização a 06-02-2018
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.