vicência vivíssima

Há um novo bicho na Fábrica: a Vicência Vivíssima

Não se sabe muito bem porquê, mas na Fábrica há cada vez mais bichos residentes. Não são animais, são “bichos”, que povoam os nossos sonhos de crianças e que, embora o tempo passe, insistem em não nos abandonar. De repente, saltam do baú do nosso imaginário e começam a ter vida própria, ocupando sempre o seu tempo com um tipo de actividade muito específica.
Foi o que aconteceu com o Ganso-patola que, no ano passado, fugindo da gripe das aves se refugiou na Fábrica, voltando este ano com o seu ovo.
Outro dos nossos bichos é o Ambrósio, o caracol (um falso lento como é sabido), que não pára quieto. Ele, a Marta, a Teresa e a Carmen estão sempre a inventar histórias que até espantariam o Harry Potter!
Há ainda outro bicho que tem uma paixão pelas medidas. Estamos a falar do Ruben, o Coelho “esquizométrico”, que passa a vida a tentar medir tudo o que encontra.
Mas faltava-nos alguém organizado, meticuloso, capaz de, com paciência, ir construindo uma teia do conhecimento, ligando uma a uma todas as coisas que tu podes aprender quando visitas a Fábrica. Foi assim que nos apareceu a Vicência.
A Vicência é uma aranha (não me digas que tens medo de aranhas?!) muito simpática, que passa a vida a organizar o conhecimento na sua teia. Quando aprende alguma coisa nova vai logo guardá-la de maneira a nunca mais se esquecer daquilo que aprendeu.
Vais poder ver, no suplemento infantil do Diário de Aveiro, o que ela recolhe para te mostrar todos os meses. Se quiseres, podes escrever-lhe porque ela nunca se esquece de responder às cartas e aos e-mails.
Com a Vicência vais tecer tu mesmo a tua teia do conhecimento!

Sai na 1ª sexta-feira de cada mês no Diário de Aveiro e na 1ª ou 2ª quarta-feira de cada mês no Região Bairradina.

Ano 2009

Ano 2008

Ano 2007

Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.