objetivos

NOTÍCIAS

Indústria aposta na formação de Engenheiros Físicos da Universidade de Aveiro

Diversas empresas nacionais e internacionais reconhecem a importância e necessidade de formação de quadros superiores na área da Engenharia Física, apoiando o recrutamento de estudantes com elevado potencial através da atribuição de Prémios de Mérito aos “Melhores Caloiros” do Mestrado Integrado em Engenharia Física, que consistem no pagamento da propina (871.52€) referente ao 1º ano do curso. Estes prémios destinam-se aos cinco estudantes com as médias de acesso mais elevadas que ingressem em primeira escolha no Mestrado Integrado em Engenharia Física da Universidade de Aveiro no ano letivo 2019/20 (requisito de média superior a 14 valores). Estas bolsas não são acumuláveis com outros prémios atribuídos pela Universidade de Aveiro, nomeadamente as Bolsas de Mérito Académico atribuídas a todos os estudantes que ingressem em qualquer curso com uma média de acesso igual ou superior a 17,5 valores.

Mais informações no link.

 Marca de Qualidade EUR-ACE

 OBJETIVOS

A estrutura curricular do Mestrado Integrado em Engenharia Física promove uma formação de base sólida em Física, Matemática e Instrumentação, estrategicamente enquadrada para a definição de diferentes perfis em áreas que acompanham a inovação científica e tecnológica e transferência de tecnologia para laboratórios e indústrias, com ênfase nas áreas de Energia, Materiais Avançados, Optoeletrónica e Fotónica, Instrumentação, Física das Micro e Nanotecnologias e Física Médica. A formação contempla também competências nas áreas científicas de Eletrotecnia, Informática, Química, Engenharia Mecânica e Gestão. Ao longo da formação são asseguradas aptidões específicas que conferem ao estudante capacidades de análise, modelação e resolução de problemas tecnológicos complexos interdisciplinares, graças às competências teóricas e experimentais no domínio da Física Aplicada a diversas áreas da tecnologia moderna com destaque para as micro e nanotecnologias.

saídas profissionais

A formação abrangente dos Mestres em Engenharia Física qualifica-os para desempenhar funções em diversos setores de atividade entre os quais se destacam:

  •  as indústrias/empresas de alta tecnologia como por exemplo, as relacionadas com semicondutores, polímeros, plásticos e papel (ex. setores da iluminação, dispositivos e sensores, energia). Neste campo, o Engenheiro Físico pode, entre outras, desenvolver novos produtos (atuando em I&D), efetuar atividades de controlo de qualidade e de produção e gestão de equipas;
  • as indústrias/empresas de software e I&D, onde desenvolverá software de alta tecnologia, requerendo soluções científicas elaboradas.  Inclusive pode desempenhar um papel determinante desenvolvendo software para a banca (análise e previsão de risco), animação gráfica (filmes e jogos), simulação de biomateriais e biomoléculas para a indústria farmacológica, etc.;
  • as indústrias/empresas de instrumentação desenvolvendo novos produtos. Por exemplo, nas áreas das telecomunicações, instrumentação ótica, aplicações à medicina (por exemplo, imagiologia, radiologia, física médica, etc), e desenvolvimento de novos sensores.
  • as indústrias/empresas da nova geração baseadas em nanotecnologia e biomedicina.

O Mestrado Integrado em Engenharia Física constitui uma formação de banda larga enquadrada com áreas de investigação ativas no Departamento de Física entre as quais se enfatizam:

  1. Energia  – Desenvolvimento e conceção (incluindo sistemas à nanoescala) de materiais e de dispositivos para células fotovoltaicas (inorgânicas e orgânicas);
  2. Materiais – Esta área cobre vários tipos de crescimento (ex. LFZ, RF-sputtering, sol-gel e outras) e caraterização (morfológica, estrutural, ótica, elétrica, magnética) de materiais/nanomateriais (ex. vários dielétricos e semicondutores inorgânicos e orgânicos de vanguarda) para múltiplas aplicações (fotónica, optoeletrónica (LEDs, OLEDs, LDs), eletrónica, memórias,  spintrónica, etc.);
  3.  Física Médica -  Desenvolvimento e conceção  detetores de radiação gamma e VUV para aplicações em imagiologia médica;
  4. Ótica – Desenvolvimento de sensores óticos, guias de onda, para diversos tipos de aplicações;
  5. Instrumentação – Entre as quais a área da robótica;
  6. Física Teórica e Computacional -  desenvolvimento de algoritmos, inclui a  investigação nas áreas de astrofísica e cosmologia, física estatística, física de redes e modelação de materiais.
observações
É conferido o grau de licenciatura em Ciências de Engenharia Física aos alunos que tenham realizado os 180 ECTS correspondentes aos primeiros seis semestres curriculares de trabalho.
a informação disponibilizada nesta página não dispensa consulta à página de acesso ao ensino superior
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.