mestrado em engenharia geológica - especialização em geotecnia

Aspectos gerais
No campo das ciências e engenharias da Terra, a Universidade de Aveiro tem tido, desde o princípio da década de 80 do século XX, um papel significativo e peculiar no panorama português, por ter sido uma das instituições pioneiras na introdução da engenharia geológica como curso universitário e pela relevância dada a: integração dos conhecimentos geológico e geofísico; reconhecimento da tendência para a crescente importância dos recursos geológicos não metálicos; preocupação com os processos geoambientais. Estes aspectos - juntamente com a geotecnia, na interface com a engenharia civil - foram sempre, embora com ponderações variáveis, contemplados nos currículos que se têm sucedido ao longo da existência do curso de Engenharia Geológica da UA, constituindo traços marcantes da sua caracterização e da sua distinção relativamente aos cursos mais clássicos de geociências.
A afirmação da engenharia geológica, nas suas variantes em diversas universidades, tornou-se, ao longo das últimas duas décadas, uma realidade clara na formação de nível universitário nas engenharias centradas na realidade geológica, em Portugal. Nos anos mais recentes, notou-se, aliás, quer uma clara aproximação das tradicionais engenharias de minas à perspectiva da engenharia geológica, óbvia até nas designações que esses cursos foram adoptando, quer no reconhecimento pela Ordem dos Engenheiros da crescente importância da actividade dos engenheiros geólogos, com a conversão do antigo Colégio de Engenharia de Minas em Colégio de Engenharia Geológica e de Minas.
A tradição da UA no campo da engenharia geológica e o facto do curso aqui leccionado ter merecido, desde sempre, acreditação pela Ordem dos Engenheiros, levaram a que, no quadro do Processo de Bolonha, fosse criado um mestrado em Engenharia Geológica, o qual passa a constituir a habilitação de acesso à actividade profissional de engenheiro geólogo.
O exercício da profissão de engenheiro geólogo está, essencialmente, dirigida para a aplicação de um conjunto de conhecimentos e competências que se apoiam num largo espectro formativo nos domínios das ciências e das tecnologias, integrados com aptidões de gestão empresarial. A aprendizagem dos conceitos e ferramentas essenciais no âmbito das ciências e tecnologias de base (matemática, física, química, geologia fundamental, informática), em conjunto com a aquisição de competências em áreas básicas de engenharia s.l. e de engenharia geológica, será feita em cursos de 1º Ciclo.
O programa de 2º Ciclo visa o aprofundamento do conhecimento teórico e prático, em particular nas questões específicas da engenharia geológica, e o desenvolvimento de atitudes que permitam, ao detentor do grau de mestre, exercer a sua profissão de forma autónoma e responsável ou qualificá-lo para o prosseguimento de formação na área da investigação científica.
No âmbito do Processo de Bolonha, o Departamento de Geociências viu aprovadas as propostas que submeteu ao MCTES visando proporcionar a formação em Engenharia Geológica num esquema de dois ciclos, um conducente ao grau de Licenciado (1º Ciclo) e, outro, ao grau de Mestre (2º Ciclo). Embora o 1º ciclo corresponda à atribuição de um grau académico, a habilitação para o exercício da profissão de Engenheiro Geólogo exigirá a conclusão do 2º ciclo.


Objectivos
O principal objectivo do 2º Ciclo em Engenharia Geológica é o da formação de profissionais preparados para conceber soluções para problemas concretos no domínio da sua área de conhecimento, estudando-os de forma integrada e recorrendo a abordagens específicas, no que se refere às implicações sociais, económicas e ambientais.
No âmbito da formação profissionalizante em Engenharia Geológica são propostas três áreas de especialização, articuladas entre si: a) Geotecnia; b) Recursos Geológicos; c) Estudos Geoambientais.
Tendo em atenção as áreas de especialização pelas quais poderão optar, os graduados possuirão competências para desempenhar as seguintes funções:
- Caracterização, avaliação, exploração e gestão de recursos geológicos - hídricos, minerais, energéticos e solos;
- Caracterização geológica e geotécnica de terrenos e elaboração de projectos de engenharia neste domínio;
- Previsão e análise de riscos geológicos;
- Planeamento ambiental: contaminação de águas, solo e subsolo; selecção de locais para construção de infra-estruturas de risco como, por exemplo, estações de armazenamento e tratamento de resíduos, centrais nucleares e hidroeléctricas.
O detentor do grau de mestre poderá, assim, exercer a sua profissão como Técnico Superior nos seguintes sectores:

  1. Laboratórios e empresas de estudos técnicos e de consultoria, em particular nos domínios da geotecnia, da hidrogeologia, da geofísica e da geoquímica;
  2. Gabinetes de estudos de impacto ambiental;
  3. Indústria extractiva de inertes;
  4. Empresas de transformação de rochas industriais e ornamentais;
  5. Minas;
  6. Empresas de prospecção de recursos minerais e energéticos;
  7. Serviços de administração pública central, local e regional;
  8. Laboratórios públicos e privados;
  9. Serviços de gestão e protecção do património geológico e arqueológico;
  10. Laboratórios e empresas de investigação.


Plano de Estudos – especializações em Geotecnia: 

1º ano
1º semestre
A.C. Unidade curricular T TP P Créditos

GEO

Mecânica das Rochas 0 4 0

6.0

GEO Fotogeologia e Detecção Remota 0 4 0 6.0
GEO Hidrogeologia 2 0 2 6.0
GEO Exploração de Depósitos Minerais 0 2 2 6.0
GES Avaliação e Gestão de Projectos 0 4 0 6.0

 

2º semestre

GEO Materiais Geológicos de Construção 0 2 2 6.0
GEO Prospecção Geológica e Geotécnica 0 2 2 8.0
GEO Geofísica Aplicada à Engenharia 0 2 2 6.0
GEO Economia e Legislação 2 0 0 4.0
GEO Obras Subterrâneas e Escavações 0 4 0 6.0

 

2º ano

1º semestre
ECIVIL Complementos de Mecânica dos Solos 0 3 1 6.0
ECIVIL Instrumentação e Observação de Obras Geotécnicas 0 3 1 6.0
ECIVIL/GEO Projecto 0 12 0 18.0

 

2º semestre

ECIVIL Opção 0 3 1 6.0
ECIVIL/GEO Projecto 0 16 0 24.0

 

Opção
ECIVIL Tratamento e Reforço de Maciços
ECIVIL Terraplanagens e Obras de Contenção
Este sítio web utiliza cookies sem recolher informação pessoal que permita a identificação dos utilizadores. Ao navegar neste sítio está a consentir a sua utilização.saber mais
Para que esta página funcione corretamente deve ativar a execução de Javascript. Se tal não for possível, algumas funcionalidades poderão estar limitadas.